• Extingue
    Extingue
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Você sabe para que serve a medicina do trabalho?

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Médico do trabalho, essencial ao processo de prevenção (Foto Pixabay)

Ora, a medicina do trabalho nas empresas vai além das consultas para admissão, exames periódicos e de rescisão do contrato. Na verdade, o médico do trabalho procura fazer a prevenção precoce das doenças e entender estatisticamente como se encontra a saúde daquela população. Isso porque depois que os exames preestabelecidos por lei são feitos, o médico continua nos ‘bastidores’, para chegar ao diagnóstico epidemiológico e demonstrar como está a saúde dos funcionários da organização.

Durante as consultas periódicas, por exemplo, mesmo que o empregado não apresente uma doença mais grave, mas seja por uma queixa pequena, seu sobrepeso, ou dor nas costas que ele reclame, o médico entenderá como uma indicação de que o ambiente de trabalho pode estar gerando danos aos trabalhadores como um todo. Ele parte de sintomas individuais, que podem representar algo coletivo, pois a medicina ocupacional capta a saúde do grupo, não apenas a individual. Logicamente, há intervenções específicas que o médico precisa atuar com um trabalhador que está com uma doença e precisa de tratamento. Mas, no trabalho, o médico visa construir estratégias de prevenção.

É também função do médico do trabalho identificar as situações de risco e ajudar a propor medidas preventivas. Por exemplo, se ele detectar um número alto de obesidade na empresa, deve sugerir, por meio de campanhas internas, o estímulo aos bons hábitos alimentares. Por quanto mais tempo houver situações de risco que fiquem sem um diagnóstico, pior pode ser a repercussão para os funcionários. Assim, as avaliações periódicas servem para que o quadro de funcionário não adoeça, prejudicando inclusive a produtividade da empresa.

Para encerrar, dou uma dica para quem não está familiarizado com a sistemática dos exames médicos ocupacionais. Segundo a norma regulamentadora 7 (NR7), que trata do programa de controle médico de saúde ocupacional, o empregado ausente por período igual ou superior a 30 dias deve ser submetido a um exame de retorno ao trabalho, que deverá ser obrigatoriamente no primeiro dia da volta à empresa, seja por acidente relacionado ao trabalho, doença do trabalho, acidente não relacionado ao trabalho e licença maternidade. Já no retorno de férias não é necessário o exame.

CLIQUE NO PLAY DO THUMBNAIL ABAIXO E OUÇA O MAIS NOVO EPISÓDIO DA SÉRIE ESPAÇOS CONFINADOS

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

2 Comentários

  1. Jorge Costa

    hahahah, adorei o título do episódio do podcast. Você se supera a cada edição, Emily! Ainda bem que no setor de prevenção de acidente de trabalho tem alguém como você.

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.