• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Tragédia com fogo é triste, e com frio, também

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Há legislação que protege quem trabalha em câmara frigorífica (Foto Pixabay)

Creio que o incêndio ocorrido no centro de treinamento do Flamengo, no Rio de Janeiro, que resultou na morte de 10 jovens atletas, repercuta psicologicamente nas pessoas, que reconhecem a tragédia com fogo como um dos piores acontecimentos humanos.

Contraditoriamente, esta semana fiquei tocada com um acidente de trabalho ocorrido numa câmara fria de um estabelecimento comercial em Várzea Grande, Cuiabá, Mato Grosso. Assim, o post de hoje aborda os riscos de ambientes de trabalho com empresas do ramo frigorífico, que por causa das temperaturas negativas podem causar doenças e acidentes. Inclusive, as lesões mais graves causadas pelo frio são decorrentes da perda excessiva do calor do corpo, conhecida como hipotermia.

A legislação que estabelece medidas para a proteção de trabalhadores de câmaras frias está descrita no Decreto-Lei 5452/43, que exige que ocorram intervalos na execução das atividades. Segundo esta, os empregados que trabalham no interior das câmaras frigorificas e os que movimentam mercadorias do ambiente quente ou normal para o frio e vice-versa, depois de 1 hora e 40 minutos de trabalho contínuo, deverão ter assegurado um período de 20 minutos de repouso, computado esse intervalo como de trabalho efetivo. O risco das tarefas em câmaras frias está relacionado ao tipo e à quantidade do agente, ao tempo de exposição e à sensibilidade do organismo do empregado. Nesse ambiente, o uso dos equipamentos de proteção individual (EPI) é de fundamental importância como medida de proteção. Assim, deixo a dica para ambientes com temperaturas negativas:

A NR 06 estabelece, ainda, as seguintes medidas: capuz de segurança contra riscos de origem térmica e vestimenta de proteção ao tronco; luva de segurança para proteção contra agentes térmicos; calçado, meia e calça de segurança para proteção dos pés contra baixas temperaturas; conjunto de segurança composto por calça e blusão ou mesmo jaqueta ou paletó, cuja função é a proteção tanto do tronco quanto dos membros inferiores e superiores contra agentes térmicos.

 

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.