• Extingue
    Extingue
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Trabalhador deve seguir rigorosamente as medidas de prevenção de acidentes em manutenção de máquinas

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Segurança em máquina está na NR 12 (Foto Pixabay)

Não tem jeito! Depois que um acidente de trabalho acontece, resultando na amputação de um braço do empregado que ficou preso na máquina, só resta à vítima recuperar-se, para depois reinventar-se profissionalmente. Cito o caso ocorrido este mês de um trabalhador de empresa terceirizada da Usiminas de Ipatinga, no Vale do Aço, que sofreu um acidente na correia transportadora da sinterização, quando realizava atividade de manutenção. Ele ficou sem o braço, e a Usiminas soltou uma nota padrão para lamentar o ocorrido. Ora, lastimável mesmo é uma pessoa perder um membro ao realizar manutenção em máquina, uma vez que a norma regulamentadora (NR) 12 estabelece requisitos mínimos para a prevenção de acidentes nessas situações.

Já escrevi sobre a atualização da NR 12, que é extremamente rigorosa contra acidentes em operações com máquinas e equipamentos. Então, se há uma NR específica para garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores, por que situações como essa ainda acontecem? Enquanto a investigação não esclarecer as causas do acidente do trabalhador que prestava serviços para a Usiminas, disponho-me a dar algumas dicas para reduzir o risco de acidentes na manutenção de máquinas. Inicialmente, nenhuma pessoa que não esteja capacitada a executar tarefa de manutenção pode fazê-la. Todos os dispositivos de corte de fontes de energia devem ser bloqueados na posição “desligado” ou “fechado” para impedir a reenergização durante o processo de manutenção. Os disjuntores e seccionadoras que alimentam o equipamento devem ser bloqueados com cadeados e dispositivos de bloqueios específicos. Somente eletricistas devem ter acesso a eles. Além disso, é possível fazer o bloqueio mecânico do interruptor de acionamento da máquina com a garra de bloqueio. Cada empregado envolvido na manutenção da máquina coloca seu cadeado de bloqueio e sua etiqueta de identificação em um dos seis condutos da garra, sendo o equipamento liberado após os empregados concluírem o serviço e retirarem seus cadeados e etiquetas. As barreiras das máquinas em manutenção devem ser sinalizadas com cartão ou etiqueta com horário, motivo da manutenção e nome do responsável.

Finalmente, o isolamento e a sinalização do local de manutenção devem ser realizados por meio de cores, símbolos, inscrições e sinais luminosos ou sonoros.

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

3 Comentários

  1. Costa neto

    A nova NR 12 é completa e protege o trabalhador. Empresa que não cumpre os requisitos da norma deve ser ser fiscalizada.

  2. Walter Luis Kunzel

    Bom dia Emily. De fato, os itens que salientasse estão corretos. Em se tratando de uma empresa desse porte, fico receoso num primeiro momento que ainda existam situações assim. Empresas de porte como Usiminas devem ter procedimentos de intervenção. E como você mesmo falou, os resultados tem de ser esperados e revelados para que entendamos o que aconteceu. Posso estar errado, mas acredito muito que deva ter havido alguma negligência do operador também. Acontecem muito acidentes ainda por conta de burla ou não cumprimento de procedimentos. Enfim. De nada adianta. Quem sofre com isso é a família e o trabalhador. Uma excelente semana.

  3. Moacir de souza

    Realmente ha muitos acidentes na manutenção de maquinas, ocorre que muitas delas são jampeadas, isto ocorre quando a maquina esta protegida por portas do ambiente onde se encontra os motores ou as correas, os eixos ou partes moveis etc… ai vem o velho jeitinho de jampear e improvisar os detalhes e proteções das maquinas.
    Se forem obedecidas as normas principalmente a NR 12 não ocorrerõ acidentes.

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.