• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Teste de estanqueidade: fazer é uma obrigação

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Teste de estanqueidade e inspeção em instalações de gás em condomínio (Foto cedida pela BM Industrial)

Trago hoje um assunto técnico, porque a prevenção em que tanto bato na tecla não é algo impalpável. Ao contrário, toda diligência em benefício da segurança requer medidas práticas e objetivas.

Vamos, então, abordar o teste de estanqueidade, uma exigência do Corpo de Bombeiros, para garantir que não haja vazamentos nas redes canalizadas de gases combustíveis nas edificações residenciais, comerciais e industriais. O teste determina se existem furos, trincas ou porosidades em uma tubulação, se há algum vazamento no sistema de gás, além de verificar se a própria rede suporta alteração de pressão.

É um teste importantíssimo no momento da entrega de uma obra para averiguar se a rede está própria para utilização. Mas, ao longo do tempo, as manutenções prediais impõem também a verificação para saber se a rede continua íntegra, realizando novamente esse teste.

Segundo a norma NBR 15358 (redes de distribuição para gases combustíveis em instalações comerciais e industriais), o teste de estanqueidade deve ser realizado para a obtenção do AVCB – Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, de edificações que precisam de liberação para uso. Além disso, a norma indica a necessária inspeção periódica, a ser realizada anualmente. Esse intervalo pode alterar-se em função de riscos detectados na construção e de uso segundo avaliação do responsável pela inspeção. Havendo evidencia de vazamento de gás, a orientação é realizar uma inspeção imediata da rede de distribuição interna. Os requisitos da norma são indicados para manter o desempenho adequado de todos os componentes do sistema de gás, com destaque para a manutenção preventiva dos elementos que possuem vida útil ou que possam apresentar problemas de fadiga ou regulagem.

Bem, para que se possa confiar no teste, é preciso que este seja feito por um profissional habilitado, seja engenheiro ou arquiteto, que possa assinar o documento de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). Basicamente, o teste em tubulações é composto de quatro atividades: enchimento por pressurização da tubulação que esta sendo testada, verificação das conexões, espera da acomodação do fluido de teste e análise para confirmar se a pressão se manteve constante ou houve uma queda eventual em um intervalo de tempo, caracterizando um vazamento.

 

 

 

2 Comentários

  1. Charles Alencar

    O teste de estanqueidade é de suma importância na questão da prevenção de acidentes em locais onde utiliza GLP, principalmente em cozinhas industriais. Quando trabalhei durante oito anos, como TST no Complexo Beach Park (Parque Aquático e Hotéis), Aquiraz, Ceará, as cozinhas e quiosques mantém aproximadamente umas 20 centrais de GLP a granel, com aproximadamente 50 cilindros de P190. Todos os anos eu acompanhava os diversos testes pelo Complexo. Atualmente não sei se os gestores do complexo estão tento está preocupação de realizar os testes. Fica o alerta para quem frequenta o referido Complexo, pois, aquela área é um barril de pólvora.

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.