• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Faça o que está prescrito em vez de inventar

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Trabalhador que exerce suas atividades em qualquer área cumpre regras, procedimentos e rotinas, que são prescritos, ou seja, determinados pelas organizações.  Mas, normalmente, os empregados executam atividades que ultrapassam o que foi previamente estabelecido para as tarefas. É óbvio e natural que isso aconteça. Porém, na área de segurança,

ISO 45001, pela saúde e segurança do trabalho

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Adotar um sistema de gestão de saúde e segurança no trabalho (SST) permite que uma empresa forneça locais de trabalho seguros e saudáveis, evitando lesões e problemas de saúde relacionados ao trabalho. Estou sendo óbvia? É claro que não, afinal, a falta de prevenção em ambientes laborais provoca mais de 700 mil acidentes de trabalho por ano no Brasil,

Quando a indisciplina leva à advertência aos empregados? Nada que uma boa conversa não resolva

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O respeito entre patrão e empregado é uma premissa básica para relações saudáveis e civilizadas dentro das organizações. Normas, regulamentos e leis existem porque o ser humano é imperfeito e, muitas vezes, escorregam em cascas de bananas, se é que me entendem…

Abro falando de respeito,

Programas de prevenção devem ser fundamentados na cultura da segurança

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Para garantir a proteção e segurança do trabalhador, as empresas precisam elaborar programas de segurança e saúde no trabalho orientados ao atendimento à legislação sobre o tema. No entanto, os programas meramente legalistas, submetidos à fiscalização do estado, não são suficientes para garantir a efetiva preservação da integridade física e psicológica dos empregados.

Mega SIPAT com exames preventivos e orientações nos canteiros de obra

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

A construção civil é um setor que está sempre no topo do ranking dos infortúnios laborais, seja por acidente ou doença do trabalho. Assim, as ações de saúde e segurança do trabalho são cada vez mais importantes neste setor. Daí, acho justo divulgar a 20ª edição da Mega SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho)da indústria da construção paulista,

Manutenção com segurança e sem tragédia

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Por segurança, além de manter a preservação de máquinas em dia, as indústrias precisam reconhecer que nessa etapa há riscos de acidentes fatais. Quando leio notícias sobre um funcionário morto tragicamente dentro de uma máquina executando sua manutenção, pois esta foi ligada repentinamente, fico chocada. Ora, ele foi fazer o trabalho de manter o equipamento funcionando adequadamente,

NR 31 também vai ser simplificada: melhor assim

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait), Carlos Silva, é contra o processo de mudanças nas normas regulamentadoras (NRs) de segurança do trabalho.

Qualquer pessoa pode ser contra ou a favor de qualquer coisa, não é mesmo? Na minha humilde opinião,

NR 1 alterada e com mais objetividade

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral6

Vou começar pelo começo, falando das mudanças da Norma Regulamentadora 1, que determina que as normas regulamentadoras, relativas à segurança e medicina do trabalho, tornam-se obrigatórias para todas as empresas privadas e públicas, além dos órgãos públicos da administração direta e indireta, desde que possuam empregados regidos de acordo com a CLT.

Campanha que dá uma mão contra acidentes de trabalho

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Há análises de riscos, programas de prevenção de doenças e acidentes de trabalho, equipamentos de proteção coletiva e individual, entre outras medidas de gestão de SST aplicáveis às mais atividades laborais. Mas há campanhas simples também que são muito eficazes, e a isso dedico este post.

Para investigar acidentes do trabalho não se usa hackers, mas métodos científicos

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

É claro que num momento em que o setor de saúde e segurança do trabalho reconhece que mudanças do arcabouço técnico e legal virão pela frente, as empresas não podem achar simplesmente que não se deve mais seguir as normas regulamentadoras de SST. Nada disso!