• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Proteção rigorosa contra os riscos químicos em trabalhadores

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Vamos lá explicar, sem delongas, sobre os riscos químicos aos trabalhadores que laboram em indústrias, que podem resultar em doenças e até acidentes. Mas, primeiramente, quais seriam os tipos de indústria com maiores riscos químicos?

As de fabricação de cloro e álcalis intermediários para fertilizantes,

Construtora séria cumpre com suas responsabilidades

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Escavadeira, bate-estaca, furadeira e lixadeira são os principais equipamentos responsáveis pelos barulhos e ruídos estridentes dentro de um canteiro de obra. Morar perto de uma construção em andamento é, com certeza, passar raiva pelos sons permanentes. Se para o vizinho que escuta distante, imagine para o operário que,

Se processos produtivos mudam, os riscos também

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Um dos papeis mais importantes do setor de segurança do trabalho é fazer as avaliações periódicas nos ambientes ocupacionais quando há mudança nos métodos de produção. Por exemplo, muitas indústrias possuem plantas em lugares distintos e, algumas delas, resolvem enxugá-las, reunindo a produção em um único local.

Quem deve avaliar os riscos psicossociais do trabalho?

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Quando a área de segurança do trabalho foi introduzida no Brasil, a equipe de profissionais que atuava nas empresas era composta basicamente de engenheiro, médico do trabalho e do técnico de segurança. Era uma verdadeira reserva de mercado, não é mesmo?

Hoje, a equipe é mais aberta,

Segurança em eletricidade: precisa ou não?

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O trabalho dos eletricistas é extremamente arriscado, e acho que ninguém duvida disso. Mas a norma regulamentadora 10, NR 10, especifica tecnicamente todas as ações de segurança a serem tomadas. Vou destacar o item da norma que garante que a instalação que for passar por uma atividade elétrica seja previamente desenergizada.

Fiscalização não é para inglês ver

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Chegamos a um momento no País em que é preciso revelar: a grama é verde, meu povo! Transportando essa obviedade à área de segurança do trabalho, reavivo a memória dos responsáveis pela gestão de SST das empresas: ao inspecionar as instalações de um estabelecimento empresarial, o auditor fiscal,

Comportamento de risco: pode parar

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O Brasil conta com uma das mais completas legislações em saúde e segurança do trabalho do mundo. As mais de 30 normas regulamentadoras orientam e obrigam as empresas a adotar medidas que prezam pela saúde e segurança de seus empregados. São as chamadas ações coletivas de segurança.

LTCAT ainda é um importante documento em SST

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

A segurança do trabalho está ancorada na legislação por meio de normas regulamentadoras, portarias, instruções normativas e decretos para que os ambientes laborais não produzam doenças e acidentes ocupacionais. Respeitando o arcabouço legal, as medidas preventivas mitigam os riscos existentes, mas não os eliminam 100%. Assim, o direito previdenciário aborda e especifica legalmente a questão dos riscos ocupacionais a que estão expostos os trabalhadores.

Espaço confinado: sem proteção não se pode entrar

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Cada ambiente ou atividade profissional tem seus riscos próprios. Por isso, a análise de risco é ferramenta imprescindível na gestão de segurança. Mas quando a tarefa a ser exercida pelo trabalhador é num espaço confinado, todas as medidas de prevenção são baseadas na norma regulamentadora 33, e nada pode ser subestimado.

Profissionais da saúde pública continuam sendo vítimas de má gestão na pandemia

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Infelizmente, o Brasil não é para amadores. No meio da pandemia de Covid-19, com o governo federal liberando bilhões aos estados e municípios para ações práticas e necessárias de mitigação e prevenção à contaminação, eis que estudo feito pelo Núcleo de Estudos da Burocracia (NEB), da Fundação Getúlio Vargas (FGV),