• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Dermatose ‘ocupacional’ por trabalho voluntário. Existe? Infelizmente, poderá sim

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Quem trabalha em contato com agentes químicos, sem proteção, corre o risco de desenvolver uma dermatite. A doença manifesta-se como uma reação inflamatória na pele decorrente da exposição ao agente químico.

Em ambientes ocupacionais que mantêm equipes de segurança, responsáveis por fazerem análise de risco e apontarem as medidas de prevenção,

Doenças por metais pesados: prevenção, acompanhamento e vigilância

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O acompanhamento e a vigilância das condições de saúde de trabalhadores expostos ao chumbo, cádmio, cobre e zinco, que são metais pesados, em ambientes potencialmente perigosos, devem fazer parte de políticas públicas.

A exposição a essas substâncias pode produzir agravos à saúde como intoxicações e contaminações,

Trabalhador em espaços confinados precisa de proteção para não entrar pelo cano

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O trabalho em espaços confinados é bastante arriscado, pois como o próprio nome diz, o lugar confinado é um ambiente que não foi projetado para ocupação humana contínua, e possui meios limitados de entrada e saída, cuja ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficiência ou enriquecimento de oxigênio.

Atropelamento por empilhadeira indica falha em prevenção

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Mortes por atropelamentos são sempre chocantes, com histórias que, muitas vezes, envolvem motoristas em carrões em alta velocidade, que terminam por causar o acidente e ceifar a vida de pessoas.  Agora, no ambiente de trabalho, um empregado ser atropelado por uma empilhadeira é algo não apenas para lamentar,

Avaliação psicológica do trabalhador em altura é obrigatória?

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Quando escrevo sobre o trabalho em altura, costumo pinçar os pontos mais controversos na área de prevenção contra acidentes. Hoje, trago a questão da avaliação psicológica, se é necessária, obrigatória ou recomendável ao trabalhador que sobe a mais de dois metros de altura para executar uma tarefa.

Percepção de risco envolve fatores humanos

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Em seu dia a dia, o profissional de segurança do trabalho deve levantar algumas questões importantes. Uma delas é a psicologia da percepção de risco por parte dos trabalhadores. Afinal, certos perigos parecem mais perigosos que outros, pois os fatores que afetam a percepção não estão apenas no campo racional.

Dê sua sugestão às modernizações das normas. Não deixe os especialistas decidirem sozinhos

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Em vez de reclamar, vamos participar. Pois é, as audiências públicas sobre a modernização das Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde no Trabalho estão sendo realizadas na sede da Fundacentro, em São Paulo, hoje (10) e 11 amanhã.

A NR 7 (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional),

Não faça exame ‘dimissional’, faça o admissional

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

“Emily, não poderei ir consertar a porta (empenada) da sua casa, pois hoje terei exame ‘dimissional’. Começo a trabalhar contratado numa empresa esta semana”, disse Rodrigo M., marceneiro, dando-me satisfação do porquê não iria resolver a caca que aprontou na minha porta de correr. Mas, independentemente do ‘furo’ que acabava de me comunicar,

Programas de prevenção devem ser fundamentados na cultura da segurança

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Para garantir a proteção e segurança do trabalhador, as empresas precisam elaborar programas de segurança e saúde no trabalho orientados ao atendimento à legislação sobre o tema. No entanto, os programas meramente legalistas, submetidos à fiscalização do estado, não são suficientes para garantir a efetiva preservação da integridade física e psicológica dos empregados.

Profissionais da saúde não podem ter sarampo, não é?

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O Brasil não é para os fracos, não é mesmo? Ultimamente voltamos a ver as doenças que já estavam erradicadas retornarem e ameaçarem a população, como, por exemplo, o sarampo. Entre os profissionais de saúde, as medidas de prevenção contra o sarampo precisam ser bem direcionadas e efetivas.