• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Proteção rigorosa contra os riscos químicos em trabalhadores

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Vamos lá explicar, sem delongas, sobre os riscos químicos aos trabalhadores que laboram em indústrias, que podem resultar em doenças e até acidentes. Mas, primeiramente, quais seriam os tipos de indústria com maiores riscos químicos?

As de fabricação de cloro e álcalis intermediários para fertilizantes,

Agentes cancerígenos do trabalho não darão mais direito à aposentadoria especial

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a partir de estudo realizado, há 19 tipos de neoplasias malignas que podem estar relacionadas às atividades profissionais. Por exemplo, o câncer de pele, laringe, fígado, leucemias, câncer de mama e pulmão, isso em função dos agentes cancerígenos encontrados no ambiente ocupacional.

Dermatose ‘ocupacional’ por trabalho voluntário. Existe? Infelizmente, poderá sim

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Quem trabalha em contato com agentes químicos, sem proteção, corre o risco de desenvolver uma dermatite. A doença manifesta-se como uma reação inflamatória na pele decorrente da exposição ao agente químico.

Em ambientes ocupacionais que mantêm equipes de segurança, responsáveis por fazerem análise de risco e apontarem as medidas de prevenção,

Convenção de Minamata é um passo na proteção definitiva contra a contaminação pelo mercúrio, mas antes há muitas ações previstas nas NRs

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O metal mercúrio é altamente tóxico e causador de doenças neurológicas, entre outras graves patologias. Utilizado em processos industriais, como a produção de lâmpadas fluorescentes, o mercúrio e sua inalação é um risco aos trabalhadores. O mercúrio é transportado dos pulmões pelo sangue ao organismo,

Menor não pode trabalhar, nem para ser o próximo Pelé

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Depois do maior vexame da história do futebol brasileiro na Copa de 2014, quando a equipe canarinho foi humilhada pela Alemanha por 7 a 1, não faz sentido manter o clichê de que o Brasil é a pátria de chuteiras. Tudo bem, mesmo com a redução do status do esporte no País,