• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Segurança do trabalho para quê?

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Sem textão e indo direto ao assunto, hoje faço uma reflexão sobre a aplicação da segurança do trabalho nas empresas. O setor encarregado de colocar em prática as medidas de prevenção contra as doenças e acidentes de trabalho segue a legislação e as normas regulamentadoras vigentes no País.

Condições de trabalho em presídios precisam fazer parte das medidas de Moro

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Não é mais novidade que o Brasil de hoje está polarizado politicamente. No setor de segurança pública, por exemplo, as divergências são extremadas e há até apoiadores de corruptos e bandidos, que juram de pés juntos que estão certos. As ONGs de direitos humanos estão sempre denunciando os excessos das forças de seguranças contra os bandidos.

Atropelamento por empilhadeira indica falha em prevenção

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Mortes por atropelamentos são sempre chocantes, com histórias que, muitas vezes, envolvem motoristas em carrões em alta velocidade, que terminam por causar o acidente e ceifar a vida de pessoas.  Agora, no ambiente de trabalho, um empregado ser atropelado por uma empilhadeira é algo não apenas para lamentar,

É preciso querer e utilizar estratégias para diminuir acidentes e doenças do trabalho

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Que o Brasil ocupa quarta posição no ranking de acidentes de trabalho não é novidade, especialmente dentro do setor de segurança ocupacional. Esses infortúnios laborais são uma questão de saúde pública, mas, infelizmente, banalizados pela sociedade. Normalmente, funciona assim a invisibilidade desse mal no Brasil: “Meu vizinho está afastado do emprego,

Xô descarga elétrica!

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Criar um ambiente de trabalho livre de riscos é dever de todos, mas, na prática, isso não existe, pois não há céu na terra, se é que me entendem. Entretanto, os programas de saúde e segurança do trabalho baseados nas normas regulamentadoras e legislações conseguem, sim, minimizar e controlar os diversos riscos dos ambientes profissionais.

Avaliação psicológica do trabalhador em altura é obrigatória?

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Quando escrevo sobre o trabalho em altura, costumo pinçar os pontos mais controversos na área de prevenção contra acidentes. Hoje, trago a questão da avaliação psicológica, se é necessária, obrigatória ou recomendável ao trabalhador que sobe a mais de dois metros de altura para executar uma tarefa.

Motoristas de ônibus podem ficar surdos. O que fazer, afinal?

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Qual é o trabalhador que gosta de laborar com barulho? Vamos falar honestamente: creio que apenas os disc jockeys (DJs) gostam, não é mesmo? Eles trabalham reproduzindo músicas nas pistas de dança de bailes, clubes, boates e danceterias.  Sempre com volumes altíssimos.