• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Pujança do agronegócio brasileiro, sem a força da explosão

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

As explosões com pós-combustíveis em indústrias de armazenamento e produção de cereais, fábricas de rações, instalações de secagem e armazenagem de grãos, bem como zonas de manuseio de pós de açúcar e farinha já proporcionaram grandes tragédias no mundo inteiro.

No Brasil,

Bueiros voadores nunca mais!

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

A sequência de explosões em bueiros do Rio de Janeiro, registrados nos últimos anos, acalmou-se. Mas, isso não significa que os trabalhadores de vias subterrâneas ou espaços confinados estejam livres de acidentes. Ao contrário, pelo Brasil afora, várias pessoas morrem por absoluta falta de medição quanto à presença de oxigênio,

Detectar gás é preciso

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Se a presença de gases tóxicos ou inflamáveis em ambientes industriais, ou mesmo a ausência e deficiência de oxigênio em espaços confinados pode gerar acidentes fatais, não há alternativa, se não prevenir.

Em locais confinados onde o trabalhador precisa entrar para fazer manutenção e existe acúmulo de gás,

Pesquisa buscou determinar o tempo ideal de trabalho e descanso de bombeiros em combate a incêndios estruturais

Fiquei de escrever mais um post sobre o tema da pesquisa de pós-graduação, realizada pelo bombeiro voluntário em Joinville, SC, e também engenheiro Luciano Mendonça Seiler, cujo título é “A determinação de tempos de trabalho e descanso para bombeiros em situações de combate a incêndios estruturais”, para contar sua conclusão.

Agora cumpro com o que prometi.

Espaço confinado: falta de conhecimento pode resultar em graves acidentes

Há inúmeras atividades profissionais, e cada uma apresenta riscos, que requerem medidas de prevenção. A gestão em SST é a única forma de preservar a vida do trabalhador. Bem, é verdade, que há uma, em especial, que considero que não é “bolinho”. Trata-se do trabalho em espaço confinado. Ora, alguém imagina executar uma atividade numa área ou ambiente que não foi projetada para ocupação do homem de forma contínua?

O que vem de baixo pode atingir e matar trabalhadores

Quem trabalha em tanques, galerias, dutos, silos, poços, esgotos, valas, trincheiras, entre outros ambientes confinados, está exposto a graves acidentes, seja por explosão, incêndio ou asfixia. Para a gestão de segurança em saúde e segurança do trabalho desses locais, existem a Norma Regulamentadora 33 e a ABNT NBR 14.787. Se o espaço confinado é uma área não projetada para a ocupação humana contínua,