• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Espaço confinado: sem proteção não se pode entrar

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Cada ambiente ou atividade profissional tem seus riscos próprios. Por isso, a análise de risco é ferramenta imprescindível na gestão de segurança. Mas quando a tarefa a ser exercida pelo trabalhador é num espaço confinado, todas as medidas de prevenção são baseadas na norma regulamentadora 33, e nada pode ser subestimado.

CIPA, sinônimo de sucesso em SST. Como assim?

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Quando uma marca torna-se sinônimo de um produto é porque chegou ao ápice do sucesso, não é mesmo? Quem não se lembra dos casos do Bom Bril, nome da lã de aço que virou sinônimo de categoria no Brasil? E do Leite Ninho, o leite em pó,

Não se esqueçam da APR e da PT

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Vamos hoje a mais um artigo acima de tudo técnico em SST.

O documento definido como APR (Análise Preliminar de Risco), que é obrigatório de acordo com várias normas regulamentadoras, precisa ser emitido antes de as atividades de riscos serem iniciadas. O profissional de segurança considera os riscos das funções e tarefas,

LOPA, análise da ‘cebola’, que busca proteção em ambientes ocupacionais

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Entre as técnicas de avaliação de risco voltadas às atividades laborais, a análise do tipo LOPA (Layer of Protection Analysis), conhecida por Análises de Camadas de Proteção, caracteriza-se por ser uma técnica semiquantitativa, em que se avaliam os cenários de risco, conta frequências e analisam sua tolerabilidade de risco para decidir sobre as ações de proteção.

Ergonomia vinculada ao PCMSO, está ou não correto?

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Com relação às mudanças das normas regulamentadoras de segurança do trabalho propostas pelo governo Bolsonaro, hoje vou opinar sobre essa ‘sopa de letrinhas’ que são os programas obrigatórios a serem elaborados pelas empresas como forma de prevenir doenças e acidentes nos trabalhadores, em função dos riscos aos quais estão expostos em determinados ramos de atividade.

Análise ergonômica fora da gaveta

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Acho muito chic aquelas empresas que se preocupam em oferecer um mobiliário e equipamentos de trabalho com base na ergonomia. Evidentemente acho bacana o uso da ergonomia porque sei seu conceito de maneira ampla, que é a ciência que estuda a relação entre homem e o trabalho,

Avaliação psicológica do trabalhador em altura é obrigatória?

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Quando escrevo sobre o trabalho em altura, costumo pinçar os pontos mais controversos na área de prevenção contra acidentes. Hoje, trago a questão da avaliação psicológica, se é necessária, obrigatória ou recomendável ao trabalhador que sobe a mais de dois metros de altura para executar uma tarefa.

Trabalhador com juízo não vai querer cheirar cola para adoecer no futuro

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Não é preciso ser PHD para entender que trabalhadores que ficam expostos à tinta, cola ou solventes podem desenvolver problemas de saúde. Inclusive, uma pesquisa internacional publicada na revista Neurology concluiu que essas pessoas podem, durante a velhice, padecer com lapsos de memória.  O estudo descobriu também que indivíduos com alta exposição recente a solventes tinham um risco aumentado de declínio cognitivo e déficit de memória.