• Extingue
    Extingue
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Sem fogo no mar!

Não são raros os casos de incêndio em embarcações no País. A Superintendência de Segurança do Tráfego Aquaviário da Diretoria de Portos e Costas (DPC), da Marinha do Brasil, divulgou recentemente os números dos sinistros: dos 144 incêndios em embarcações registrados no Brasil nos últimos três anos, 63 ocorreram na categoria de esporte e recreio, o que representa quase metade dos casos (44%), com uma incidência expressiva em lanchas (48%). Ora, com a chegada do verão, o tráfego de embarcações de esporte e recreio no litoral brasileiro aumenta de forma considerável. Isso não quer dizer que o trabalhador que tem um carro Volkwagen na garagem, também tem um iate atracado no porto. Mas na Bahia, por exemplo, segundo a Capitania dos Postos, há 18 mil embarcações registradas. Daí, a campanha de prevenção de incêndios em embarcações lançada em novembro pela Marinha, faz todo o sentido. Esta é voltada a conscientizar proprietários e navegadores sobre a necessidade de evitar acidentes envolvendo o fogo.

O slogan da campanha, “Todo grande incêndio começa com um pequeno descuido” já diz tudo.  As orientações da campanha para a prevenção de incêndio a bordo são claras e buscam educar o “marinheiro” a evitar acidentes, inclusive porque, além de poder ceifar vidas, prejudicam o meio ambiente. O risco elétrico como desencadeador de incêndio já é de conhecimento geral, mas dentro de um barco, o quadro elétrico, as fiações e os fusíveis, mais do que nunca, devem manter-se em bom estado. O compartimento do motor, que possui gases inflamáveis, deve sempre ser ventilado, antes de ligar a máquina. Logicamente, o extintor não pode ser um instrumento para fazer figuração. Extintor sem estar carregado e pronto ao uso só serve para incriminar o proprietário da embarcação quando o sinistro acontece. As investigações envolvendo incêndio conseguem chegar facilmente a um extintor “inútil”, que não conseguiu extinguir o principio de incêndio, pois não tinha dentro do cilindro o agente debelador.

Materiais inflamáveis não podem ficar guardados próximo do motor nem de superfícies aquecidas. Também o botijão de gás deve ficar em local arejado e, de preferência, em área externa. Os passageiros de embarcações também precisam conhecer as dicas para prevenir incêndios. Por exemplo: fumar em ambiente fechado, no local do motor e em áreas com materiais inflamáveis, nem pensar! Outro cuidado divulgado pela campanha é quanto ao uso de fritadeiras, fornos elétricos e churrasqueiras a bordo. Navegar é preciso, mas sem incêndio!

Por Emily Sobral

Um Comentário

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.