• Extingue
    Extingue
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Se não há prevenção em indústria com risco de explosão, a tragédia estará próxima

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Prevenção industrial contra explosão (Foto Pixabay)

Acreditem: ambientes com atmosferas explosivas, explodem! Primeiramente, vamos à definição, ainda que toda semana eu traga o assunto aos leitores. Ao haver uma fonte de ignição (equipamentos elétricos pelo centelhamento) num local, a mistura com o ar de substâncias inflamáveis na forma de gás, vapor, névoa, poeira ou fibras, pode levar a uma combustão tal que resulte em explosão.

Muitas áreas das indústrias estão expostas aos riscos de explosão. Mas, não estou certa de que os gerentes estejam preocupados em prevenir acidentes, executando as medidas necessárias de prevenção e proteção. É bem pouco provável. Infelizmente, quando a deflagração acontece, trabalhadores são as principais vítimas. Mas eis aí um tema que continuarei insistindo em informar. Os ambientes com potencial explosivo precisam passar pela chamada classificação de áreas, que é um mapeamento do local, baseado em normas. Esse estudo visa o controle dos riscos das instalações e eventuais adequações de requisitos, por exemplo, de acordo com as normas regulamentadoras 10 (segurança em serviços de eletricidade) e 20 (segurança com inflamáveis e combustíveis).

A partir dessa etapa, é possível definir o tipo de equipamento elétrico ou outros sistemas que possam se constituir em fonte de ignição. “Na maioria dos casos, as caracterizações dos equipamentos serão definidas no estudo de áreas classificadas específico a cada tipo de indústria”, explica Paulo Raña, Paulo Raña, engenheiro e representante da empresa espanhola ADIX, especializada na prevenção de explosões e proteção de pessoas e ativos.  Segundo ele, para reduzir o risco de explosão é necessário dispor de conhecimentos em projeto, execução e manutenção desse tipo de equipamentos, para definir soluções como controladores de fontes de ignição ou detecção e apagamento de faíscas.

O conceito de proteção deve sempre partir da análise dos materiais, processos e equipamentos presentes no ambiente. Logo, sugiro que os responsáveis por garantir a segurança numa planta industrial procurem contratar especialistas envolvidos com atmosferas explosivas antes de contar vítimas.

 

2 Comentários

  1. Augusto Filho

    O que gosto no seu blog é você não usar linguagem rebuscada que dá sono de mosca tsé tsé e, ainda por cima, explica um assunto técnico como áreas classificadas pra todo mundo entender.

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.