• Extingue
    Extingue
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Proteção contra arco elétrico: prática segura e uso de EPI adequado

Um dos primeiros textos que escrevi na área de saúde e segurança do trabalho, em 2009, foi sobre os riscos do arco elétrico. Fenômeno físico próprio do funcionamento do sistema elétrico, o arco elétrico consiste em um curto-circuito que ocorre por meio do ar, gerando calor de forma controlada. As queimaduras por arcos elétricos representam grande parte entre os ferimentos provocados por eletricidade em locais de trabalho. Lamentavelmente, mesmo com tamanha gravidade para quem sofre uma queimadura por arco elétrico, esse assunto recebe bem menos atenção do que outros perigos da eletricidade. Em geral, o operador sofre o acidente quando precisa remover as barreiras de proteção como portas de painéis, instalar e remover componentes como disjuntores com o equipamento energizado. Nessas situações, o trabalhador fica exposto ao perigo e sua segurança depende basicamente do uso do EPI e prática segura.

Uma distância de três metros do ponto de falha no equipamento de alta tensão é suficiente para liberar energia do arco elétrico e causar ferimentos sérios. Mas, o potencial de risco pode ser calculado. Ao conhecer a zona e o nível de risco, podem-se estabelecer medidas de proteção de engenharia. Tais como a limitação de energia a uma categoria suportável, por meio de confinamento da energia e escolha correta de equipamento de proteção individual. O arco elétrico é um agente térmico como a solda elétrica a arco. O que muda é que nos serviços com eletricidade os arcos ocorrem por falha, liberando energia muito superior a de uma máquina de solda. Assim, o eletricista deve ser protegido pelo EPI como se protegem os soldadores. E as roupas de proteção para arcos elétricos devem ser diferentes daquelas utilizadas para proteção por efeitos térmicos das chamas. As roupas contra queimaduras por arco elétrico requerem uma avaliação de sua natureza e das práticas de trabalho e não apenas por semelhança com os demais agentes térmicos. São três as normas para testes de tecidos e roupas para proteção contra queimadura por arco elétrico: a ASTM-F 1959/F1959M, IEC-614882 e CE-NELEC ENV 50354:2000 da comunidade europeia. Brasil, proteja seus trabalhadores contra o arco elétrico.

Por Emily Sobral

5 Comentários

  1. Susana Hidas

    Esse assunto é de suma importância, mas costuma ser negligenciado. Matérias como essa precisam ser divulgadas para ajudar a conscientizar os profissionais da área. Conhecimento pode ser a diferença entre viver e morrer.

  2. Roberval

    Li alguns anos que um operário que usava lentes ficou cego ao retirar a sua lente.O relato se não me engano foi em uma publicação da empresa IBM. Parabéns pela abordagem deste assunto.

  3. Katarina Saldiva

    Emily, o assunto de arco elétrico é muito importante para quem é da área. Você pode escrever outro artigo? parabéns.

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.