• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Produtos Ex devem ser certificados, além de outras providências

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Janelas de alívio de explosão
Sinalização de áreas classificadas

Os responsáveis pela prevenção de acidentes em indústrias sabem da importância de certificação de produtos instalados em ambientes com atmosferas explosivas. “No entanto, a instalação de equipamentos “Ex” certificados não é suficiente para evitar as explosões que têm sido noticiadas nos meios de comunicação”, afirma Roberval Bulgarelli, engenheiro da Petrobras e coordenador do COBEI, o órgão responsável pela elaboração das normas técnicas brasileiras nas áreas da eletricidade, eletrônica, iluminação e telecomunicações.

Segundo Bulgarelli, o mercado disponibiliza linhas completas de equipamentos elétricos e mecânicos “Ex” certificados, tais como motores, luminárias, instrumentos, tomadas, painéis, unidades remotas de automação, bombas, ventiladores, elevadores, esteiras rolantes e caixas de engrenagens. Porém, devido a falhas das atividades de projeto, montagem, instalação, manutenção, inspeção, reparos ou recuperação desses equipamentos “Ex”, as explosões ainda continuam a ocorrer em diversas indústrias contendo atmosferas explosivas.

“Essas explosões, em muitos casos, são causadas devido a tais equipamentos “Ex” terem representado uma fonte de ignição, quando em contato com uma atmosfera explosiva, decorrente de falta de qualificação ou competência ou certificação das respectivas empresas de prestação de serviços ou dos profissionais envolvidos nas atividades de classificação de áreas, projeto, seleção de equipamentos “Ex”, montagem, inspeção, manutenção, reparo ou auditoria dos equipamentos e instalações “Ex””, assegura.

Para o engenheiro, a certificação de equipamentos para atmosferas explosivas é, de fato, importante, mas não é o suficiente.  “De certa forma, a certificação fornece aos usuários desses equipamentos uma confiança do atendimento dos requisitos de segurança e de proteção contra a ocorrência de explosões indicados nas Normas Técnicas Brasileiras da Série ABNT NBR IEC 60079 – Atmosferas explosivas”, explica.

Além disso, o sistema de certificação de equipamentos “Ex” abrange a realização de ensaios laboratoriais dos tipos de proteção “Ex”, tais como segurança intrínseca, segurança aumentada, invólucros pressurizados, encapsulamento em resina, imersão em óleo, proteção de equipamentos ópticos e equipamentos com tipo de proteção “Power i” (segurança intrínseca de potência).

Ele diz que, as normas da Série ABNT NBR IEC 60079 descrevem a metodologia dos ensaios a serem realizados, de acordo com os respectivos tipos de proteção “Ex”, bem como determinam os critérios de aceitação a serem utilizados.

Os relatórios de ensaios emitidos pelos Laboratórios de Ensaios “Ex” são utilizados como base para a avaliação e certificação dos equipamentos elétricos e mecânicos “Ex”, cujos certificados são emitidos pelos Organismos de Certificação “Ex” acreditados local ou internacionalmente. “Todo equipamento para as atmosferas explosivas deve ser fabricado seguindo as normas e, depois, passar por testes que garantam seu certificado.

Mas não podemos nos esquecer de outros aspectos também importantes que proporcionam proteção, e um deles é a atenção à manutenção”, reafirma Paulo Raña, engenheiro e representante da empresa espanhola ADIX, especializada na prevenção de explosões e proteção de pessoas e ativos.

 

 

 

5 Comentários

  1. Romulo Peres

    Não faltam normas, produtos, técnicos nem técnicas para evitar explosão em áreas classificadas. O que falta é vontade de investir neles. Em português claro, é falta de caráter, mesmo.

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.