• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Princípio de incêndio em hospital obriga a retirada de bebês da UTI. Fogo em hospitais não dá

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Incêndio que coloca em risco a vida de ser tão frágil é um fato muito sério (Foto Pixabay)

No início desta semana, recém-nascidos foram retirados às pressas da UTI (Unidade de Terapia Intensiva), no centro de Tangará da Serra (242 km de Cuiabá-MT), por causa de um princípio de incêndio em hospital. Os bebês foram removidos para outro setor do hospital por segurança, devido à fumaça e à poeira. Imagino que, quando crescerem, terão essa história para contar sobre seus primeiros dias de vida, não é?

A possível tragédia foi controlada e não houve vítimas. Mas, pergunto: “Qual é o fim de um hospital que descuida da proteção contra incêndio?”. Não estou apontando nenhuma negligência no caso da UTI da maternidade em MT. Sabe-se que o fogo começou no ar condicionado do centro cirúrgico do Hospital e Maternidade Clínica da Criança, e problemas elétricos acontecem.

Aproveito esse fato para expor o quanto um plano de proteção contra incêndio em instalações hospitalares é necessário. Pacientes que estão nos serviços de saúde estão indefesos e não podem elevar essa situação ao quadrado, sendo expostos ao fogo. O risco de incêndio num estabelecimento desses é tão presente ou maior que em outro.

A norma regulamentadora 23, que trata dos requisitos de proteção contra incêndio, orienta sobre as medidas a serem adotadas, de preferência por profissional qualificado, mostrando que se devem possuir nos serviços de saúde sistemas de detecção e alarme, saídas suficientes para a rápida retirada dos pacientes, equipamento considerável para combater o fogo em seu início e pessoas instruídas no uso correto desses equipamentos.

Em hospitais, não se pode deixar de contar com a brigada de incêndio em dia, grupo de funcionários treinado e capacitado a agir rapidamente em casos de princípios de incêndios.

Resumindo: a segurança contra incêndio em instalações hospitalares deve começar na fase de projeto e ser uma prioridade ao longo de sua existência.

Um Comentário

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.