• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

PPRA para nenhuma empresa botar defeito

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

PPRA precisa ser bem feito para proteger trabalhadores de ambientes hostis (Foto Pixabay)

Não vou ensinar o ‘Pai Nosso ao Vigário’ aos profissionais de segurança do trabalho, mas preciso resumir as questões básicas relacionadas ao Programa de Prevenção dos Riscos Ambientais, o PPRA, prescrito na norma regulamentadora 9.

Primeiramente, toda empresa com no mínimo um empregado contratado no regime de CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) é obrigada a instalar o Programa. Ao seguir parâmetros da NR 9, o profissional com conhecimento sobre os agentes de riscos ambientais, e definido pelo empregador, está apto a preparar o documento para ser posto em prática. O PPRA não se resume a um papel sem aplicabilidade. Ao contrário, o programa bem executado traz efetiva prevenção contra os riscos aos quais estão expostos os trabalhadores das empresas. E nada de copiar o colar PPRA de uma grande indústria, achando que também pode ser destinado a um escritório de contabilidade. Nada disso, cada empresa tem seus riscos e, isso só funcionará se os profissionais souberem analisar cada realidade especificamente.

O PPRA nada mais é do que reconhecer, antecipar-se, avaliar e controlar os riscos ambientais. Quais sejam químicos, físicos e biológicos. A NR 9 não inclui os riscos ergonômicos nem contra acidentes, mas isso não quer dizer que o documento não possa incluí-los.   Agora, o que é mandatório segundo a norma é a necessidade de quantificação desses riscos, ou seja, se um ambiente contém produtos tóxicos, será necessário estimar, por meio de instrumentos de medição, qual substância e em que quantidade há no local, para que medidas de controle possam ser propostas.

Encerro: é claro que o PPRA faz parte de um complexo amplo de medidas previstas nas demais NRs, como, por exemplo, a NR 7, que trata do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, entre outras.

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.