• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg
  • Santista
    Santista

Exercício físico na empresa: motivação é tudo

Que a ginástica laboral contribui para a diminuição de casos de LER (lesão por esforço repetitivo), ninguém duvida. É certo também que ela traz inúmeros ganhos à saúde, o que já pode ser mensurado cientificamente por meio de um questionário (SF 36 Health Survey), que avalia a qualidade de vida daqueles que passam a praticar os exercícios. Além disso, há estudos que apontam para a melhoria do humor e da produtividade dessas pessoas. Outra vantagem da ginástica laboral são as orientações sobre alongamento e relaxamento passadas durante as aulas, que podem ser aplicadas no dia a dia.

Muitas empresas já reconhecem os benefícios da ginástica laboral e contratam esse serviço independentemente de exigências legais.

Segundo Claudio Cotter, fisioterapeuta especializado em posturologia, movimentar o corpo em um ambiente em que as pessoas ficam sentadas por longos períodos é muito saudável para as articulações e músculos, que precisam constantemente ser drenados dos catabólitos do organismo.

Entretanto, a imposição da ginástica por parte do empregador tem se mostrado ineficaz. Num primeiro momento há muita empolgação, todos acham as aulas divertidas, mas logo se percebe uma significativa diminuição de adeptos. Há os que não querem “perder tempo”, e também aqueles que simplesmente não gostam de se mexer. Atualmente as empresas vêm optando por fazer convênios com academias de ginástica e oferecem esse serviço aos funcionários que realmente têm vontade de se exercitar.

Num espaço, em que vários trabalhadores utilizam os mesmos móveis ergonômicos, cada um pode apresentar problemas posturais distintos, em função das diferentes atitudes dos indivíduos frente à vida. “Não basta preparar o ambiente para o empregado, ele também deve preparar-se para o ambiente, e essa é uma das funções da ginástica laboral. Mas não adianta só reclamar das condições de trabalho, é preciso ter uma conduta positiva em todos os aspectos da existência”, considera Cotter, proprietário da clínica CM2 Fisioterapia www.cm2fisioterapia.com.br .

Por Dorothea Piratininga

Conscientização é a chave

Desde o acidente, Peralta percorre o Brasil dando palestras nas empresas

As empresas brasileiras vêm investindo cada vez mais em equipamentos e no cumprimento de normas e leis de segurança no trabalho, a fim de evitar o que pode ser uma tragédia pessoal para o empregado e uma tremenda dor de cabeça para o empregador.

Ganhe o livro de Flávio Peralta e entenda por que a prevenção de acidentes do trabalho é tão importante

 

“Minha maior alegria foi ter um filho. Quando Jane engravidou, estávamos casados havia dois anos e ainda era um período de adaptação para nós e nossas famílias… Ao voltarmos para casa percebi que o fato de não ter mais os braços seria bastante complicado. Quando eu me sentava, Jane colocava o bebê em meu colo por alguns minutos.

Ganhe o livro de Flávio Peralta e entenda por que a prevenção de acidentes do trabalho é tão importante

 

“Minha maior alegria foi ter um filho. Quando Jane engravidou, estávamos casados havia dois anos e ainda era um período de adaptação para nós e nossas famílias… Ao voltarmos para casa percebi que o fato de não ter mais os braços seria bastante complicado. Quando eu me sentava, Jane colocava o bebê em meu colo por alguns minutos.

Dois S e um T – ranking das principais doenças do trabalho

Muito espanta que trabalhadores de empresas relacionadas ao meio de prevenção de acidentes não saibam do que se trata SST. É claro que isso ocorre com funcionários que exercem funções administrativas ou comerciais. As indústrias e o chão de fábrica mantêm suas estruturas com o serviço especializado de engenharia e medicina do trabalho e conseguem semear a prevenção de saúde no ambiente laboral.