• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Risco de choque elétrico: capacitar para prevenir

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Xô, risco elétrico! (Foto Pixabay)

Não conheço eletricista que não tenha algum dia tomado um choque. Choque leve assusta, mas não mata. Entretanto, há situações em que a amperagem, que é a intensidade da corrente elétrica, pode causar graves lesões. Por exemplo, uma corrente de 75 miliampères produz a contração dos músculos do pulmão, provocando deficiência do sistema respiratório, ou também alterações na frequência cardíaca, sem contar as queimaduras. Logo, as medidas de segurança que impeçam o choque elétrico devem ser prioridade.

A norma regulamentadora 10 (NR 10), que estabelece os requisitos em serviços elétricos, indica as medidas contra os acidentes relacionados à eletricidade. O planejamento e a análise dos riscos são necessários para evitar males maiores. Nesse ramo, obviamente, o uso adequado dos equipamentos de proteção individual é essencial. A luva de segurança, que deve ser isolante, de borracha, é quase sempre imprescindível. A luva de couro sobreposta também deve fazer parte do EPI, especialmente em atividades de manutenção.

Outros EPIs, como botina de segurança, capacete de segurança, cinto de segurança e mangas isolantes protegem os trabalhadores. O treinamento também deve fazer parte das medidas de segurança, como forma de proteção. Capacitar e conscientizar sobre os riscos envolvidos contribuem para reduzir os acidentes de trabalho.

CLIQUE NO PLAY DO THUMBNAIL ABAIXO E OUÇA O PROGRAMA “DIRETO À POLÊMICA”, COM CÉLIA WADA, QUE EXPLICA COMO SE DEVE FAZER O RETORNO SEGURO AO TRABALHO, APÓS A QUARENTENA DO PAÍS. 

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.</a

Abaixo a sujeira no trabalho

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Em tempos de pandemia do Covid-19, limpeza e higienização são fundamentais para reduzir a propagação do vírus. Porém, a limpeza no trabalho também tem um papel mais abrangente, relacionada à segurança. A faxina dos ambientes de trabalho é essencial para manter o ar agradável, mas também contribui para eliminar riscos ocupacionais.

Acidente de trabalho: vamos acabar com essa vergonha nacional

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O acidente de trabalho no Brasil atinge números constrangedores, pois nesse ranking, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o País só perde para China, Índia e Indonésia. Ou seja, estamos no quarto lugar.

Há várias causas para que esse drama entre os trabalhadores ocorra,

Na pandemia é preciso conter o vírus entre os catadores e trabalhadores da coleta seletiva

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Quem fala em ciência, medicina e recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a proteção e combate ao Covid-19 não sabe de nada. A própria OMS já chegou a dizer que o vírus não era transmissível, e depois deu no que deu: o planeta foi infestado com pacientes e mortos,

NR 35 e seus sistemas de proteção

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O operário que precisa subir, seja em escada, andaimes ou cadafalso, acima de dois metros de altura, está exposto a inúmeros riscos, e o principal deles é a queda. Há inúmeras situações em cada tarefa, que precisam ser previamente analisadas pelos profissionais de segurança, para impedir que acidentes aconteçam.

Retomada das atividades com muita higiene

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

A pandemia do ‘vírus chinês’ ainda aflige o mundo, mas, como diz o jornalista Guilherme Fiuza, não dá mais para viver na ‘seita da terra parada’.

Assim, com protocolos sérios de retomada das atividades, empresas começam a funcionar. A volta dos trabalhadores às companhias deve ocorrer após uma série de ajustes no ambiente físico.

SESMTs entrarão em novos tempos

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Entre tantas mudanças ocorridas no setor de segurança do trabalho no início do governo de Jair Bolsonaro, com alterações nos textos das normas regulamentadoras, o Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho, conhecido como SESMT, da NR 4, também sofreu mudanças e enfrentou polêmicas, uma vez que a norma impacta especialmente os profissionais de segurança do trabalho.

CIPA, sinônimo de sucesso em SST. Como assim?

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Quando uma marca torna-se sinônimo de um produto é porque chegou ao ápice do sucesso, não é mesmo? Quem não se lembra dos casos do Bom Bril, nome da lã de aço que virou sinônimo de categoria no Brasil? E do Leite Ninho, o leite em pó,

Revisão das NRs: parou, parou por quê?

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Acho extremamente desagradável a pandemia do ‘vírus chinês’ ter trazido como consequência a síndrome da ‘terra parada’ ou o ‘fique em casa’ indefinidamente. No setor de SST, que nos interessa neste blog, que com o novo governo estava indo bem, especialmente por causa da série de mudanças nas Normas Regulamentadoras (NRs),

Incêndio em indústria química mostra que não se podem negligenciar os riscos do setor

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Encerro a semana lembrando, infelizmente, que há outras tragédias, além do ‘vírus chinês’. Por exemplo, os incêndios industriais continuam acontecendo e, às vezes, a falta de prevenção é o estopim da tragédia. Nesta semana ocorreu um incêndio de grandes proporções numa empresa de produtos químicos, localizada em Guarulhos,