• Extingue
    Extingue
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Gestor de segurança não pode pensar que produto químico é água

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Análise de riscos de produtos químicos (Foto Pixabay)

A indústria química, que processa e armazena produtos, deve ter uma gestão de segurança ambiental e ocupacional impecável. Cumprir com as normas regulamentadoras para prevenir acidentes que possam vitimar trabalhadores deve ser uma premissa gerencial.

A grande verdade é que os elementos químicos são danosos à saúde e, por isso, deve haver local adequado para seus acondicionamentos. E a base dessa política de segurança é organizar os produtos segundo sua ‘família’, ou seja, suas correlações. Para manter essa estrutura deve-se seguir a legislação que trata especificamente de armazenamento. Engenheiro químico ou de segurança precisa conhecer o guia de compatibilidade química, além de seguir o procedimento requerido pela Ficha de Informação de Segurança do Produto Químico, conhecida como FISPQ.

Os principais produtos químicos enquadram-se nos tipos tóxicos, explosivos, radioativos, corrosivos e inflamáveis. Após conhecer, classificar e separar os elementos segundo sua compatibilidade, o Serviço de Engenharia e Medicina do Trabalho (SESMT) deverá estabelecer quais serão as adequadas instalações físicas para seu armazenamento. Alguns produtos precisarão de local refrigerado. Outros, de espaço ventilado, impedindo o acúmulo de gases. No caso dos elementos explosivos, deve-se prover iluminação à prova de ignição.

A sinalização do local deve conter sinais e desenhos que permitam o reconhecimento dos riscos. Logicamente, os extintores são equipamentos estratégicos nesse gerenciamento de segurança. Outro aspecto de grande importância é o projeto do sistema de drenagem, capaz de captar possíveis vazamentos de substâncias. E a FISPQ deve estar acessível aos profissionais de segurança. A partir da análise dos produtos e de riscos, há também que se evitar colocar escadas nos ambientes de armazenamento, deixando os acessos aos equipamentos desobstruídos.

Cuidar de eventual derramamento de produto, limpando o mais rápido possível. E, esses elementos precisam ser identificados pelos rótulos originais.

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.