• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Este 2018, mais do que nunca, cobro dos empresários que conheçam os riscos de explosão em unidades armazenadoras de grãos

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Em unidades armazenadoras de grãos, investimentos em proteção são necessários (Foto Pixabay)

Começo o ano explicando que o pó gerado por grãos agrícolas pode causar explosão em unidades armazenadoras como os silos. Sim, desde que lancei a categoria de áreas classificadas deste blog, não me canso de abordar este assunto.

O que parece óbvio para os profissionais de segurança industrial, ainda não é para os empreendedores agrícolas que consideram investimentos em proteção como custos desnecessários. Portanto, lembro que as ocorrências em galpões de armazenamento de grãos são frequentes.

A granulometria e o acúmulo de material em um local fechado podem ser o estopim dessas tragédias. A concentração de poeiras nos pisos, elevadores, túneis e transportadores aquecida pode liberar gases de combustão que, na presença de uma fonte de ignição, dá início ao incêndio. Grãos em decomposição liberam vapores inflamáveis, e se a umidade estiver acima de 20%, gerarão os gases metanol, propanol ou butanol, que são inflamáveis. Evidentemente há risco de explosão quando a quantidade de material combustível é muito grande, com suas partículas tendo pouco espaço entre si em contato com o oxigênio do ar. E são justamente em silos que as quantidades de grãos são enormes, com movimentação de produtos, gerando atrito nas esteiras e elevadores, o que contribui para o surgimento de eletricidade estática, que pode desencadear a explosão. Assim, toda unidade que armazena grãos deve solicitar projetos a profissionais e empresas habilitadas para executar o plano de manutenção, que irá conter os vazamentos de partículas.

A gestão de riscos de poeiras explosivas requer, entre outras ações, a realização de check-list diário em equipamentos para corrigir defeitos mecânicos que geram atrito e que produzem faísca, que funciona como fonte de ignição. Não menos importante é a necessária limpeza e cumprimento de procedimentos de armazenagem dos grãos. Devem-se também aplicar as normas em relação à prevenção de explosões. Os procedimentos de segurança em silos requerem ainda a instalação de sistemas de prevenção e proteção como, por exemplo, janelas de alívio, isolamento e supressão de explosão, equipamento de controle de fontes de ignição, entre outros. “O que deve ser feito para prevenir esses acidentes também inclui treinamento dos trabalhadores, além de profissionais que saibam interpretar a legislação que trata sobre prevenção em unidades armazenadoras de grãos”, afirma Paulo Raña, engenheiro e representante da empresa espanhola ADIX, especializada na prevenção de explosões e proteção de pessoas e ativos.

Avaliar os riscos de explosão deve sempre fazer parte das obrigações de empresários que realmente desejam que os grãos estejam bem armazenados em seus estabelecimentos. E, não basta apenas saber, é preciso colocar em prática as medidas de proteção, não é?

 

3 Comentários

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.