• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Ergonomia em padaria, com pão quentinho

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Ambiente de panificadora precisa ser ergonômico (Foto Pixabay)

Quer comer pão quentinho? Vá à padaria comprar. Mas se o pãozinho não estiver saboroso, não culpe o padeiro, pois ele pode estar sendo vítima de um ambiente laboral sem ergonomia, que o faz padecer física e psicologicamente, e prejudicar o produto de seu trabalho. Quer entender melhor sobre ergonomia em panificadoras? Siga, então, as dicas deste post.

Vamos, inicialmente, ao conceito de ergonomia: é a ciência que examina a interação das pessoas entre os ambientes e os objetos ao seu redor. E o que isso tem a ver com segurança e saúde em panificação? Tudo, pois nas instalações de padarias, a ergonomia colocada em prática faz muita diferença ao trabalhador, seja para quem trabalha de pé, na produção, ou sentado como os operadores de caixa. Dica básica: tome cuidado e fique de olho à própria postura. Seja em pé ou sentado, o empregado precisa manter uma postura de trabalho correta, que proporcione conforto e permita um desempenho efetivo. Essa postura vai depender do trabalho que será realizado. O ideal é que não se precise torcer muito o tronco para desempenhar suas tarefas.

Outro ponto essencial é sempre variar de posição durante a jornada de trabalho, pois isso ajuda a manter a circulação ativa. Então, evite ficar na mesma posição por muito tempo. Assim, a orientação é alternar tarefas sempre que possível. Ou simplesmente, transferir o peso do corpo de uma perna para outra de vez em quando. Outra opção é utilizar os ajustes oferecidos em alguns mobiliários, como cadeiras nos postos de trabalho. Também é importante mudar de ponto de apoio durante a realização de uma mesma tarefa.

As máquinas, cadeiras ou postos de trabalho projetados adequadamente permitem ajustes fundamentais para preservar a saúde do trabalhador. Por exemplo, quem trabalha em pé pode aproveitar o espaço disponível para mudar de posição. Quanto às vestimentas, essas devem ser confortáveis, que não dificultem os movimentos. Ao trabalhar com insumos e ingredientes sobre uma bancada, mantenha-se próximo dela com as costas eretas e os ombros relaxados, com o peso do corpo distribuído entre as pernas.

Ah, não vamos esquecer os alongamentos que devem ser feitos com regularidade no próprio espaço de trabalho. São alguns minutos que fazem toda a diferença ao trabalhador que executa atividades repetitivas. Os utensílios e os ingredientes com os quais se trabalha devem estar em local de fácil alcance. E os comandos, tais como alavancas e interruptores, devem estar em nível mais baixo do que os ombros. Para quem exerce a função de caixa também é importante manter as costas eretas e os ombros relaxados. Mesas e cadeiras devem ser ajustadas para que a superfície do trabalho esteja no nível dos cotovelos. Essa medida é para que o empregado possa alcançar facilmente o que for usar, sem precisar esticar ou torcer demais o corpo. Quanto às condições visuais, é preciso dizer o óbvio: uma área de trabalho precisa ser bem iluminada, pois o empregado deve enxergar o que está fazendo.

E os operadores de caixa, que trabalham com telas e monitores, devem tomar certos cuidados, como manter uma distância confortável entre a tela e os olhos, ajustando as configurações de brilho e contraste para evitar ofuscamento e reflexos.

São cuidados simples de ergonomia, que fazem toda a diferença. Os empregados de panificadoras que aplicam essas informações em seu dia a dia garantem suas segurança e saúde no trabalho. Ou, pelo menos, estão no caminho certo.

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica. 

Um Comentário

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.