• Extingue
    Extingue
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

É preciso exigir a prevenção contra explosões em indústrias

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

smoke-258786_960_720
Indústrias precisam de proteção contra explosões (Foto: Pixabay)

Plantas industriais suscetíveis a atmosferas explosivas precisam de esforços redobrados de segurança. Acidentes nessas áreas podem ocorrer pela conjunção de três elementos: o oxigênio, que é comburente, as substância como gás, vapor e poeira, mais uma fonte de ignição, como faíscas provenientes de energia ou altas temperaturas. Esse cenário encontra-se em diversos segmentos industriais.

Portanto, o cuidado com as chamadas áreas classificadas é algo muito sério, e os responsáveis pela segurança das empresas não podem comportar-se como ‘joão-sem-braço’. Mas, evidentemente, nem todo gestor de segurança está tecnicamente apto a fazer, primeiramente, a identificação das áreas com probabilidade de explosão e, posteriormente, a necessária classificação. Ao gerente industrial voltado à segurança, que tem a prevenção contra explosão dentro de seu escopo de atuação, cabe a tarefa de contratar empresas ou consultores especializados em atmosferas explosivas. Há uma extraordinária complexidade para se planejar a proteção de ambientes com atmosferas explosivas. Amadorismo e gambiarras em áreas classificadas podem originar grandes tragédias. A especificação de áreas e sua classificação baseia-se na norma NBR IEC 60079-10. Engenheiros habilitados executam o estudo para a elaboração do projeto, mostrando a amplitude das zonas de riscos de explosão com seu efetivo tamanho. No jargão de áreas classificadas, as ‘zonas’ são os locais mais críticos de ocorrer uma explosão. Se um setor da indústria não apresenta nenhuma probabilidade de conter atmosferas explosivas, isso significa que não é uma ‘área classificada’.

A verdade é que a capacitação técnica existente hoje tem como objetivo especificar quais os equipamentos à prova de explosão precisam ser instalados nos ambientes das empresas. “Não basta classificar as áreas de risco, mas especificar os equipamentos mais apropriados ao ambiente onde montou-se o projeto de proteção”, afirma Paulo Raña, engenheiro e representante da empresa espanhola ADIX, especializada na prevenção de explosões e proteção de pessoas e ativos. Segundo ele, há também outros aspectos relevantes no contexto da prevenção, relacionados ao reparo e à manutenção dos dispositivos instalados nos locais de risco. Em áreas classificadas, não dá para fazer de conta que apenas o investimento em equipamentos vá eliminar por completo o risco de uma tragédia. Uma indústria responsável deve ter consciência de que os cuidados devem ser permanentes.

6 Comentários

  1. Wanderlei Gomes

    Emily a divulgação dos riscos em ambientes com atmosferas explosivas periodicamente é muito importante à conscientização dos gestores de empresas. Nesse sentido, o papel do blog é essencial.

  2. Nelson Lopez

    Sim!!..de fato a conscientização é fundamental, mas para existir a consciência do risco de explosão deve haver o conhecimento especifico, ou seja uma capacitação: aonde há risco??.. como dimensionar esse risco??..como gerenciá-lo?? as soluções escolhidas são as mais adequadas??..os materiais e equipamentos necessários são certificados?..o montador conhece do assunto??… E uma vez tudo feito e operando: será que a turma da manutenção fará seu trabalho da maneira correta??…Então pessoal: essa capacitação é necessária “em todas as etapas do processo”, porque se trata de uma corrente de segurança e estes são os elos.
    Isso é o que a Associação Brasileira para Prevenção de Explosões ABPEX faz : CAPACITAR!!.. e agora, junto com a Abendi, com direito a certificação!!!..

Deixe uma resposta para Nelson Lopez Cancelar



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.