• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

É a prevenção, pessoal!

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Um mês para refletir sobre os acidentes de trabalhos. E evitá-los, logicamente (Divulgação)

Não sei se todos sabem, se não, farei a minha parte, divulgando neste blog a Campanha Abril Verde, mês dedicado à prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.

Infelizmente, o Brasil ocupa, ainda, o 4° lugar no mundo em acidentes de trabalho, com uma média de 700 mil registros ao ano, ficando atrás somente da China, Índia e Indonésia. As consequências de se manter nas primeiras colocações desse ranking sinistro são extremamente prejudiciais ao País.

De acordo com os dados do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho do Ministério Público do Trabalho, entre os anos 2012 e 2017, a Previdência Social gastou mais de R$ 26 bilhões com benefícios acidentários. A atuação desastrosa das empresas na gestão de segurança ocupacional resultou com que fossem perdidos 305.299.902 dias de trabalho com afastamentos previdenciários. Nesse período, foram registrados cerca de quatro milhões de acidentes notificados, dos quais 646 mil em média por ano envolvem trabalhadores da economia formal.

Sabe-se que a subnotificação é muito expressiva, de onde se concluiu que os prejuízos sejam bem maiores. O Observatório mostra também que a maior parte dos acidentes e mortes no trabalho ocorre com homens na faixa etária de 18 a 24 anos que exercem atividades de baixa remuneração. Além disso, a estatística indica que, no decorrer desses últimos cinco anos, o número de acidentes fatais com máquinas e equipamentos (677) é três vezes maior do que a média das outras causas (1897); e as amputações (1471) são 15 vezes mais frequentes com exposição a riscos derivados do contato com esses agentes causadores do que a média geral (22899). Mesmo que o MPT, juntamente com os profissionais envolvidos em segurança ocupacional, venha atuando nas causas dos adoecimentos e mortes no trabalho no País, é preciso deixar bem claro por que a situação é tão alarmante: empresários, trabalhadores e população em geral não reconhecem o fator prevenção como sendo crucial para que se possa reverter esse quadro.

O caminho mais lógico para a redução dos números de acidentes de trabalho é, portanto, a conscientização coletiva. Espero que o mês de Abril possa despertar maior envolvimento dos profissionais que conduzem as medidas de prevenção de acidentes de trabalho dentro das empresas.

 

 

3 Comentários

  1. Rosângela Siqueira

    Espero que o despertar da consciência para a necessidade de minimizar os acidentes de trabalho continue a funcionar em maio, junho, julho, até o ano inteiro.

  2. Keiti A. Bacaglini

    Uma empresa que conhece seus riscos e conscientiza seus funcionários, ajuda a evitar muitos acidentes, infelizmente o Brasil detém um jocoso 4º lugar mundial em acidentes e doenças do trabalho, somente com muita educação e conscientização é que conseguiremos reverter esta triste situação; O Prevencionismo é CULTURAL…

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.