• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Como controlar as energias perigosas na indústria

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

É preciso controle das energias perigosas (Foto Pixabay)

Hoje trago uma pauta que pouco costumo divulgar. Nem por isso não é relevante ao nosso leitor. Ao contrário, é importante e, assim, vou introduzi-la agora.

Trata-se do controle de energias perigosas. Segundo a OSHA (Occupational Safety and Health Administration), que regulamenta as relações de segurança e saúde no trabalho nos EUA, 10% dos acidentes mais graves em indústrias resultam da falta de controle dessas energias. Independentemente do que a percepção leiga entenda como sendo a energia perigosa, achando que é a elétrica, há sim vários tipos nesse conceito, como: hidráulica, pneumática, química, mecânica, radiação, gravitacional e residual, além da elétrica.

Energia que conduz um perigo, apresentando riscos, é grave. Portanto, deve ser monitorada para que não atinja pessoas e instalações. Um aspecto presente na gestão de segurança de energias perigosas é justamente os procedimentos de ‘bloqueio e etiquetagem’ para a proteção. No Brasil, o Programa de Controle de Energias Perigosas (PCEP) reforça o procedimento de bloqueio em segurança, para impedir fisicamente os acidentes, por meio de travamento e sinalização.

Quando submetidos a serviços de manutenção, limpeza e reparos, os equipamentos e máquinas precisam de dispositivos de isolamento. O acionamento acidental de dispositivos de controle pode provocar liberação de energias armazenadas, causando danos físicos em trabalhadores durante a execução de suas atividades. Para travamento de grupos de sistemas, podem ser utilizados cadeados de bloqueio, caixa de bloqueio, válvulas, cabo de bloqueio, entre outros. Já o uso de etiquetas de bloqueio e placas de sinalização funcionam para alertar os empregados quando uma máquina não pode ser operada.

Além disso, as fontes de energia devem permanecer desligadas durante a realização de atividades.

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.