• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Demitir preconceitos faz o ambiente de trabalho mais saudável

Se os ambientes de trabalho tivessem mais empregados entusiasmados, satisfeitos e contentes estaríamos em outro planeta? Pode ser que sim, mas pode ser que não. Neste planeta em que vivemos, os ambientes laborais podem ser produtivos, lucrativos e felizes. O que não pode haver é discriminação no trabalho por conta da orientação sexual dos profissionais.

Quem é punido por incêndios?

No Brasil, como se sabe, responsabilizar pessoas por tragédias como incêndios não é tarefa fácil. Puni-las, então, nem se fala. A burocracia e o excesso de leis mais atrapalham do que ajudam. Para piorar, no País, cada Estado tem sua legislação própria de combate e prevenção a incêndios. E, logicamente, a morosidade da justiça é conhecida até por bebê de colo.

Tanques queimaram no terminal da Ultracargo, causando destruição. E a espuma de combate atravessou o Atlântico para o combate

O incêndio que ocorreu no terminal químico de Aratu/Tequimar, do Grupo Ultracargo, zona industrial de Santos (72 km de São Paulo), que queimou durante dias, já está sendo considerado pelos profissionais da área como um dos piores da história do País. Os prejuízos ao meio ambiente, seres humanos e econômicos ainda não foram mensurados. Porém,

Novos extintores começam a valer em 1º de julho. Agora não é mentira!

Aos leitores que ainda não sabem que este blog também aborda temas sobre a proteção contra incêndio, ironizei num post anterior que o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) tinha colocado como data limite para que os motoristas instalassem os novos extintores de incêndio tipo “ABC” nos carros o dia 1º de abril, consagrado como Dia da Mentira.

O melhor arquiteto do mundo não será a garantia de proteção contra incêndios

Para proteger museus contra incêndios é preciso pensar que esses espaços têm valor inestimável ao país e à humanidade. “No Brasil ou em qualquer lugar, os edifícios históricos ou museus são construções que são uma obra de arte em si, não apenas pelo que contêm nas suas dependências”, explica Sérgio Ceccarelli, diretor da CSI, na área de segurança contra incêndio. 

Manutenção indevida pode causar explosão como a no navio-plataforma no Espírito Santo. Perícia encontrará as causas dessa tragédia?

As causas da explosão na casa de bombas do navio-plataforma Cidade de São Mateus, que presta serviços para a Petrobras, no litoral do Espirito Santo, em 11 de fevereiro, só serão conhecidas após a conclusão das investigações. Isso se for possível determinar o fator que desencadeou a tragédia. Na indústria de petróleo e gás inúmeros elementos podem concorrer para que uma explosão seguida de incêndio ocorra.

Vai viajar no Carnaval? Previna-se antes, para que seu lar não vire pó

Diz o ditado que cautela e caldo de galinha nunca fizeram mal a ninguém (exceto, creio, aos vegetarianos). Mas, às vésperas do Carnaval, não resisto em escrever um post sobre incêndio em residência. Se escolher viajar e por mais que ache improvável um incêndio em sua casa, é melhor tomar medidas preventivas.

Não é possível alguém largar a casa para passar os dias de Carnaval na praia deixando uma vela de sete dias acesa.

Proibir forro de PVC em edificações pode ser exagero na prevenção contra incêndio. Qual lei dos estados tem razão?

A ausência de uma lei nacional que estabeleça as regras de prevenção e proteção contra incêndio no País, às vezes, provoca impasses e contradições. As leis são dos Corpos de Bombeiros dos estados. Cada região institui uma, com base em normas locais ou estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Há estados que se orientam por padrões internacionais,

CLUBE DO LEITOR: você é convidado para o primeiro mesversário do blog no dia 6 de fevereiro. Para ganhar o livro Amputados Vencedores, de Flávio Peralta, cadastre-se para receber as atualizações do blog. Se você for um dos 10 primeiros, ganha em sua casa um exemplar do livro de Peralta

Além de se emocionar com a história de Flávio Peralta que, depois de levar um choque de 13.800 volts quando era eletricista e amputar os dois braços, tendo que lutar pela vida, o texto do livro reforça a importância da prevenção dos acidentes de trabalho.
O livro é uma declaração sincera e corajosa de Flávio ao falar de seu sofrimento e dos familiares com o acidente que,