• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

“Licença menstrual” é possível no Brasil?

Já faz algum tempo que quero escrever sobre a TPM (tensão pré-menstrual), cólicas menstruais e saúde ocupacional. Ora, relacionar os ciclos menstruais e saúde no trabalho não é algo extravagante. Ocorre que não tenho encontrado fontes que respondam às minhas questões. A propósito, descobri que o assunto é extremamente polêmico e que precisava ter muito critério ao convidar alguém para falar sobre o tema.

Segurança à vida não tem preço

Quando o cenário econômico do País aperta, a função de comprador das empresas é uma das que mais sofre pressão para reduzir custos na aquisição das matérias-primas e produtos. A imposição é tamanha pelo menor preço, que os compradores reduzem ao segundo plano os aspectos técnicos que muitos insumos exigem. Em tempos de crise, o ambiente fica propício ao salve-se quem puder.

Acidente-zero, um debate para mudar a cultura do empresário brasileiro

É lógico que a política de segurança do trabalho de toda empresa deve ser feita com medidas preventivas e que atendam às normas. Mas o que é racional pode não ser tão simples ao instalar modelos na prática, que tragam aos ambientes laborais o cenário de acidente-zero. Nas companhias, hoje, o que se vê é uma análise distorcida de que ações para a segurança e saúde do trabalho são sinônimos de aumento de despesas.

Martelo mal conservado machuca, ui, ui, ui…

O setor de construção civil é um dos que mais utiliza ferramentais manuais, que requerem apenas a força motriz humana para ser acionadas. Respeitar as normas de segurança e uso é essencial para evitar acidentes. São bem conhecidos martelos carpinteiro e bola, marreta, formão, carta vergalhão, chave ajustável, chave de grifo, alicate, tenaz e torquês.

Trabalho a céu aberto envolve riscos diversos. No verão, a situação é bem mais quente

A rua é um espaço público, mas também é um ambiente de trabalho. Segundo Roberto Damatta, estudioso da questão, “na rua, cada um olha por si e Deus olha por todos”. Agora, colocando o tema sob a ótica de saúde e segurança do trabalho, como ficam, então, os trabalhadores que exercem atividades a céu aberto e sob radiação solar?

Transtorno mental no trabalho, qual é mesmo o nexo?

Há um tema que causa verdadeiro alvoroço entre os médicos do trabalho, tanto que estará em pauta no II Congresso Brasileiro de Medicina do Trabalho e Perícias Médicas, nos dias 13 e 14 de novembro em São Paulo. “Trabalhador com depressão: como avaliar com objetividade se há nexo entre o trabalho e a doença? Quando emitir a CAT?”

Vou tratar do tema aqui,

Construção civil não deve esperar o nível da atividade melhorar para buscar avanços na segurança

O setor de construção civil vem tendo uma redução drástica no nível do emprego no País, como consequência direta da desaceleração da economia. É um infortúnio para quase meio milhão de operários que serão demitidos este ano, segundo previsões. Mas não vou entrar no campo da política nem economia, porque minha conversa é sobre saúde e segurança do trabalho.

SÉRIE CEREST DO BRASIL: Sobral, que não sou de lá

Sou mineira, de Belo Horizonte, com raízes nordestinas (com muito orgulho) e hoje moro no “principado” de São Caetano do Sul, SP. Quer dizer, não sou de Sobral, do Ceará, mas sei que a cidade teve um cidadão ilustre: Chico Anysio. Essa abertura foi apenas para escrever sobre o CEREST de Sobral, no Ceará. Fico feliz de trazer na Série CERESTs do Brasil,