• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Peritos médicos precisam ir ao ambiente laboral. Depois da greve, será?

Os peritos médicos ainda estão em greve, e quem sofre mesmo é o trabalhador que precisa passar por um perito para ter seu benefício. Não há como discutir sobre quem ganha e quem perde com o impasse. A classe de peritos reclama das carências em todas as frentes: profissionais insuficientes para atender a demanda, inadequação entre jornada de trabalho,

Não basta ser EPI, tem que saber usar

Que coisa, o País vive uma crise econômica-política, mas o mercado de segurança tem potencial de crescimento. Há anos, o negócio de EPI vem crescendo acima do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Por escrevo isso? Os fabricantes de equipamentos de proteção individual creem que o EPI está bem difundido, conta com forte regulamentação e encontra-se presente na grande maioria dos segmentos econômicos.

Pesquisas advertem: sentar faz mal a saúde. E fumar, pode?

Decidi que vou começar a fumar. Provavelmente, escolherei uma das marcas mais conhecidas do mundo: Hollywood. O que há de verdade nisso? Nada! Pura diabrura para comentar as pesquisas internacionais, que advertem que ficar sentado muito tempo pode ser tão prejudicial como fumar. Ora, no início do ano escrevi um texto mostrando que sentar faz mal à coluna.

Violação dos direitos dos cortadores de cana. “Cana” para quem comete crime

Segundo o Ministério Público do Trabalho, na Bahia as condições humilhantes de alojamento, a falta de equipamentos de proteção individual à saúde e segurança e de sanitários, entre outras irregularidades, fizeram com que, em outubro, 330 cortadores de cana fossem resgatados de situação de trabalho análogo ao de escravos. O flagrante foi realizado por uma força-tarefa de servidores do Ministério Público do Trabalho (MPT) e governo do estado da Bahia,

Samarco, cadê o plano de emergência da mineradora em Mariana?

“Se quiser a paz, prepara-se para a guerra. Se quer a prevenção, prepara-se para a tragédia”, a frase adaptada pelo engenheiro de segurança do trabalho e professor de pós-graduação na área, Celso Atienza, remete à tragédia de Mariana, Minas Gerais. Para o especialista, a catástrofe que ocorreu na mineradora Samarco no início de novembro, com sérios desdobramentos,

Reabilitação profissional: passou da hora de se cumprir a lei

 

A reabilitação do trabalhador com sequelas de um acidente ou doença do trabalho é hoje um calcanhar de Aquiles à política decente e honesta de prevenção e incapacidade laboral. Se por um lado, as empresas têm tido prejuízos financeiros decorrentes de trabalhadores afastados (ocorre que, na hora do retorno do empregado, seja porque o benefício foi indeferido pela Previdência Social,

Segurança do trabalho no âmbito do Exército Brasileiro

O militar do exército é um profissional que convive com riscos em tempos de paz ou guerra. A atividade requer mentes e físicos preparados, para encarar conflitos, ou na rotina disciplinar da caserna. Em tempos de paz, o dia a dia do militar é bem operacional. Também aos trabalhadores das forças armadas, a gestão do risco ocupacional deve ser para a prevenção.

Quem cuida dos mortos precisa de cuidados

Quis refletir sobre a pesquisa de Karla Regina Freitas, dentista e engenheira ambiental, que defendeu sua dissertação em outubro pelo programa de pós-graduação da Fundacentro. A segurança e a saúde dos profissionais que fazem a autópsia dentro do Instituto Médico Legal foi o tema do estudo de Freitas. Ela, que trabalha no IML, pode nem ter problema de lidar com a morte todos os dias,

Incêndios em silos de açúcar podem ser prevenidos, acabando com a desinformação

Como esquecer que as explosões podem ocorrer em silos de açúcar seco a granel? Não, o papel deste blog é lembrar as vulnerabilidades e a falta de prevenção em diversos setores econômicos que levam aos acidentes de trabalho.

É para os profissionais da área de saúde e segurança do trabalho e combate a incêndios que escrevo diariamente.

Este blog quer saber de quem é a responsabilidade por esta tragédia na mineradora, em Mariana, MG

Enquanto não consigo falar com os porta-vozes pela Samarco, responsável pelas barragens Fundão e Santarém, na unidade de Germano, nos municípios de Mariana e Ouro Preto, em Minas Gerais, não posso deixar de citar esta tragédia de grandes proporções, em que os prejuízos humanos e ambientais ainda estão sendo contabilizados.

Na homepage da empresa,