• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Lei dos motoristas de rodovias, mas será que ajuda muito?

A lei que regulamenta a profissão de motorista no Brasil já fez três anos. A introdução da limitação das horas de trabalho e o estabelecimento do período de descanso obrigatório não mudam muito a situação se não houver fiscalização, que é de responsabilidade da Polícia Rodoviária Federal. A lei assegura a motoristas rodoviários e de passageiros um descanso de 11 horas a cada 24 horas,

Substâncias de remédios podem provocar doenças

A fabricação de medicamentos é um processo industrial complexo, envolvendo pesquisa e desenvolvimento, produção e controle de qualidade dos produtos, aquisição de substâncias, armazenagem, distribuição e mão de obra qualificada (até porque garantir a eficácia dos medicamentos é condição sinequa non para a cura de pacientes que os utilizam). Por outro lado, a indústria farmacêutica convive com diversos riscos ambientais,

SST x RH, quem faz o quê? O importante é a política!

Há pouca conformidade quando o assunto é a quem deve ficar subordinado o Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt), nas empresas. Muitas vezes, os Recursos Humanos absorvem os Sesmets. Mas cuidar de prevenção de acidentes e doenças do trabalho deve ou não ser atribuição de quem faz o controle dos empregados,

Terceiro Fórum Nacional sobre Riscos Ex, quer saber? Participe!

Há uma atmosfera Ex séria em ambientes e que será debatida num Fórum em novembro deste ano, em São Paulo. Não, não se trata de debate sobre Ex-marido, Ex-mulher ou Ex-namorados. Trata-se do setor Ex, que é como são tratados os temas relativos às Atmosferas Explosivas, ou seja, áreas industriais com risco de explosões. O III Fórum Nacional sobre Riscos de Explosões será promovido pela pela Project-Explo,

Cerest de Sorocaba: muitas atribuições em grande área de atuação

Todo lugar tem coisas boas e ruins. Sorocaba, interior de São Paulo, por exemplo, é referência nacional quando o assunto é mobilidade por bicicleta. É muito bacana poder ostentar esse atributo. Mas tem o lado ruim também, que é contar com um grande número de trabalhadores na informalidade na construção civil. Isso, sem dúvida, leva à desproteção do operário,

Criatividade e custo zero ajudam a prevenção visual de trabalhadores

Pode parecer óbvio, mas enxergar melhor reduz os acidentes de trabalho. Muitos desses ocorrem por causa de vista cansada. Aproveito o post de hoje para sugerir às empresas aderirem à Campanha da Boa Visão, oferecida gratuitamente pela Carelli & Associados. Sim, a Carelli, especializada na área de saúde, de São Paulo, mantém a campanha que oferece exames aos trabalhadores há nove anos,

Riscos biológicos: como afastá-los do trabalhador

Vírus, bactérias, fungos, protozoários e parasitas são agentes biológicos que podem causar danos à saúde do ser humano. Nos ambientes de trabalho, especialmente nos serviços de saúde, esses agentes podem transmitir doenças. Certamente, os profissionais de saúde humana e animal são os que mais estão expostos aos riscos biológicos. Mas há outras inúmeras atividades em que esses riscos estão presentes.

Ginástica laboral não pode ser uma enganação

É inegável que a ginástica laboral é hoje uma ferramenta de promoção à saúde e bem-estar do trabalhador. Porém, muito preocupa quando as empresas passam a comprar serviço porque virou “moda”. Isso tem acontecido nesse mercado. Há casos em que o empregador contrata a ginástica laboral com o intuito de bajular funcionário e para mostrar-se um “bom patrão”,

O atendimento do Call Center é ruim? Pergunte ao operador por quê?

Quem precisa comunicar-se com grandes empresas e tem pela frente, pelo telefone, os profissionais de sistema de call center, especialmente dos setores de telefonia e seguradoras, sabe como é um momento desagradável. A demora no atendimento, a falta de efetividade na resolução das solicitações e o constante redirecionamento entre os variados setores, fazem pessoas serenas virarem uma fera.

Cerest de Quixeramobim vive o início de uma etapa profissional

Hoje, o trabalhador quixeramobinense já pode contar com um Cerest renovado. A cidade do sertão do Ceará, Quixeramobim, tem, segundo censo do IBGE, mais de 76 mil habitantes. Karina Loiola, coordenadora do Cerest, conta que, habilitado em 2007, suas atividades promocionais e de divulgação foram iniciadas em março de 2008. “A composição da equipe mínima do Cerest sempre foi um desafio na efetivação da política,