• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Avaliação psicológica do trabalhador em altura é obrigatória?

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Saúde mental para o trabalho em altura (Foto Pixabay)

Quando escrevo sobre o trabalho em altura, costumo pinçar os pontos mais controversos na área de prevenção contra acidentes. Hoje, trago a questão da avaliação psicológica, se é necessária, obrigatória ou recomendável ao trabalhador que sobe a mais de dois metros de altura para executar uma tarefa.

Normalmente, os ‘estressores’ do ambiente laboral, como grandes exigências no trabalho, combinadas com recursos insuficientes, podem, sim, atingir o fator psicológico do trabalhador. Se ele trabalha num contexto que leva ao estresse e exerce trabalho em altura, é claro que é recomendável passar por uma avaliação psicológica, ainda que não seja obrigatória, segundo a norma regulamentadora 35, que trata de trabalho em altura.

Assim, se há grande exigência que desencadeia o estresse, bem como as medidas de seguranças forem insuficientes, de forma cumulativa, o departamento médico da empresa deve, obrigatoriamente, realizar os exames psicossociais em todos os trabalhadores que exercem trabalhos em alturas.

Encerro: a partir de uma análise de risco, é preciso ser observado se há ausência de medidas de proteção efetivas oferecidas para quem sobe em plataforma, andaimes, escadas ou telhados, pois evidentemente esse perigo causa estresse. Nesse caso, sim, deve-se propor a avaliação psicológica.
CLIQUE NO PLAY DO THUMBNAIL ABAIXO E OUÇA O QUINTO EPISÓDIO DE PROTEÇÃO DOS PÉS, TERCEIRO DA SÉRIE PREVENIR SEMPRE POD

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.