• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg
  • Santista
    Santista

Aparelho de ressonância do Sírio-Libanês despenca durante movimentação e mata trabalhador

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Um aparelho de ressonância semelhante ao da foto caiu durante movimentação e transporte no Sírio-Libanês (Foto Pixabay)

É inegável que ocorrências desastrosas podem acontecer em qualquer ramo de trabalho. Mas há situações em que o infortúnio laboral precisa ser muito bem esclarecido, não é? Afinal, as normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho existem para prevenir acidentes. Esse é o caso, por exemplo, da NR 11, que estabelece os requisitos de segurança no transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais, na movimentação de cargas. Essa movimentação deve ser conduzida de forma técnica para içar, transportar e deslocar determinada carga com o auxílio de máquinas, equipamentos ou manualmente.

Então, espera-se que uma investigação do acidente ocorrido no último dia do mês passado, em Brasília, fique bem elucidado. Um aparelho de ressonância pesando cerca de seis toneladas despencou de guindaste enquanto era transportado no canteiro de obras do Hospital Sírio-Libanês, na capital federal. A queda do aparelho atingiu um trabalhador, que morreu esmagado na hora. O equipamento estava sendo erguido, do lado de fora do prédio, na altura do quarto andar. Ele era içado para ser colocado dentro de uma sala, quando houve um problema no transporte, e o aparelho escorregou para dentro do prédio. A vítima era funcionário de uma empresa de engenharia contratada para atuar na construção do hospital.

Como sempre, a empresa opta por divulgar uma nota, lamentando o ocorrido. Mas, aqui entre nós, o correto mesmo é a direção do Hospital Sírio-Libanês cobrar rigor na investigação do acidente por parte da empresa responsável pela movimentação do aparelho de ressonância. Até porque o hospital não vai ficar mesmo no prejuízo de ter um aparelho de alto custo, que ficou despedaçado no chão.

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

2 Comentários

  1. João Vicente

    É óbvio que houve falha nessa atividade. O planejamento aliado ao cumprimento dos requisitos da NR diminui sensivelmente o risco de acidente. Triste para o trabalhador que foi esmagado e seus familiares.

  2. Adão Borba

    Boa tarde Emely, não da para acreditar como pode acontecer um acidente como este, onde estava APR para levantamento de carga e o Plano de Riguer desculpe se errei a pronuncia mas é o plano pra levantamento de cargas, qual a empresa mesmo?? ( E o presidente quer acabar com o Ministerio do Trabalho ai que a vaca vai pro bregio) cada um faz o quer e o trabalhador é quem sofre, o patrão quer produção mesmo que vidas sejam ceivadas.

Deixe uma resposta



This blog is kept spam free by WP-SpamFree.