• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Leilão do pré-sal e prevenção em plataformas de petróleo

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Prevenção contra os riscos em plataformas de petróleo (Foto Pixabay)

A notícia boa deste mês foi sobre as licitações promovidas pelo governo para os campos de petróleo, envolvendo vários blocos nas bacias marítimas, e relacionadas ao pré-sal. Para o Brasil sair do buraco é preciso investimento e emprego. O lengalenga de que “o Petróleo é Nosso” é coisa de mentes retrógradas e ideológicas. Eu mesma gritava isso na faculdade, no início da década de 80. Em 90, trabalhei numa grande empreiteira que prestava serviços de perfuração em poços de petróleo em águas profundas. Evidentemente, o serviço é de risco, mas seus empregados eram bem treinados e qualificados. Agora, que o pré-sal vai produzir muito petróleo (se Deus quiser!), a segurança dos trabalhadores desse setor precisa ser prioridade zero das empresas que arrecadaram os blocos no leilão, não é mesmo? Inclusive, a nova Norma Regulamentadora voltada às plataformas de petróleo traz atualizações que devem aperfeiçoar gestão de SST nas plataformas ou navios.

A NR 37, de Segurança e Saúde no Trabalho em Plataformas de Petróleo, regulamenta de forma mais específica e que, anteriormente, era contemplado no Anexo 2 da NR 30 (Segurança e Saúde no Trabalho Aquaviário). A NR 37 aborda ainda a proteção contra radiações ionizantes e as questões de segurança e saúde a serem observadas em instalações desabitadas. O item que trata da atenção à saúde na plataforma definiu a necessidade de SESMTs em terra e a bordo das embarcações e criou a CIPLAT (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes em Plataformas). A NR 37 entrará em vigor em dezembro deste ano.

Vida com segurança aos petroleiros!

CLIQUE NO PLAY DO THUMBNAIL ABAIXO E OUÇA O PRIMEIRO EPISÓDIO DO PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA, SEXTO DA SÉRIE PREVENIR SEMPRE POD

CLIQUE NO PLAY DO THUMBNAIL ABAIXO E OUÇA O PROGRAMA DIRETO À POLÊMICA em sst, NOVO PROGRAMA DE ENTREVISTA DO PREVENIR SEMPRE POD. EU ENTREVISTO EDUARDO ELIAS SOBRE A QUEDA DO CERTIFICADO DE APROVAÇÃO (CA) 

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

Motoristas de caminhão não podem terminar a vida sofrendo no Uber, não!

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Conheci um motorista de Uber que precisa fazer uma cirurgia na coluna o mais urgentemente possível. Entre outros diagnósticos, tem o famigerado ‘bico de papagaio’ que tanto lhe causa dores. Ainda trabalhando como motorista de aplicativo, pois aguarda ser chamado para a cirurgia pelo Sistema Único de Saúde,

PCMAT aos operários, com amor!

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Dando sequência aos posts que tratam das ‘sopas de letrinhas’, e em virtude da modernização das Normas Regulamentadoras (NRs), hoje explicarei sobre o Programa de Condições e meio Ambiente de Trabalho na Indústria de Construção (PCMAT). Primeiramente, o PCMAT é uma obrigação proveniente da NR 18, que trata das diretrizes de segurança na indústria da construção civil.

EPI todo mundo sabe o que é, principalmente os coleguinhas!

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Quando pauta os acidentes de trabalho no País, a grande imprensa, por meio de seus repórteres, demonstra seu desconhecimento sobre o setor. Percebo isso quando leio a reportagem, citando apenas os Equipamentos de Proteção Individual, os EPIs. Para ela, os EPIs são a salvação para não haver acidentes.

Empresa séria contrata médico do trabalho para elaborar o PCMSO

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

A primeira ‘sopa de letrinhas’ que ouvi quando comecei a trabalhar na redação da revista CIPA foi o PCMSO.

Oi? Sim, o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, uma obrigação das empresas para com seus funcionários. Se há controle médico, obviamente o responsável pelo programa deve ser o médico do trabalho.

Análise ergonômica fora da gaveta

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Acho muito chic aquelas empresas que se preocupam em oferecer um mobiliário e equipamentos de trabalho com base na ergonomia. Evidentemente acho bacana o uso da ergonomia porque sei seu conceito de maneira ampla, que é a ciência que estuda a relação entre homem e o trabalho,

Trabalhador acidentado: jogo de empurra entre INSS e empresa

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

É óbvio que o acidente de trabalho ou mesmo a doença ocupacional causa sofrimento, angústia e ansiedade às vítimas. Nos casos em que o infortúnio leva ao afastamento por mais de 15 dias, o trabalhador precisa buscar o benefício no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS),

Faça o que está prescrito em vez de inventar

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Trabalhador que exerce suas atividades em qualquer área cumpre regras, procedimentos e rotinas, que são prescritos, ou seja, determinados pelas organizações.  Mas, normalmente, os empregados executam atividades que ultrapassam o que foi previamente estabelecido para as tarefas. É óbvio e natural que isso aconteça. Porém, na área de segurança,

Trabalhador ‘comportado’ não sofre acidente. O quê

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Na minha opinião, tudo que dá errado neste planeta, tem o dedo do ser humano. Evidentemente, nesta lógica, tudo que dá certo, também é fruto do bem que o homem promove. Agora, se há um Ser Superior que poderia transformar a Terra em paraíso, aí não entro no mérito,

Tecnologia no ambiente fabril aumenta a segurança no trabalhador contra riscos de acidentes com equipamentos

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

A tecnologia da chamada indústria 4.0, ou seja, ambiente de fábricas inteligentes, com sistemas que aumentam a produtividade e tomam decisões descentralizadas, contribuirão com a segurança do trabalhador? Em tese, sim, pois a tecnologia robótica melhora processos, automatizando a linha de produção e criando um ambiente laboral mais seguro.