• Vakinha
    Vakinha
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg

Perícia médica do INSS o reprovou? Siga os passos práticos, mas peça ajuda de Deus também

 Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Estou com saúde para voltar ao trabalho? (Foto Pixabay)

Primeiramente e lamentavelmente vem o acidente de trabalho. A partir desse fato, o empregado vai passar por uma verdadeira via sacra desgastante, envolvendo médicos, tratamentos e perícia pelo médico do Instituto Nacional de Previdência Social (INSS), quando se trata de afastamento por longo tempo, para ele que possa receber o benefício de auxílio-acidente.

O problema tornar-se mais angustiante quando o trabalhador não se sente recuperado para retornar à empresa, mas é reprovado na perícia do INSS, ou seja, o médico do instituto o considera apto a retornar ao trabalho, mas o médico da empresa o considera inapto. Não é ‘bolinho’ essa situação ao empregado. O rigor nas avaliações do perito vem aumentando. Quando há o indeferimento, o trabalhador deve retornar à empresa, reapresentando-se ao empregador. Se o trabalhador não se sente em condições de retornar à empresa, ou seja, discordando da perícia, ele deve reunir todos os resultados de perícia que possui , exigindo que o INSS lhe forneça o documento da perícia e, sobretudo, providencie atestados e outros documentos médicos que comprovem seu problema de saúde.

O segurado retorna ao trabalho, mas comunica ao patrão que não tem condições de voltar às funções laborais. A empresa, por sua vez, deve submetê-lo a um exame, para saber se ele goza de saúde para voltar ao serviço. Se o médico do trabalho reconhecer que o trabalhador ainda não tem condições laborais, tanto patrão como empregado devem tomar algumas medidas para resguardar seu direito. O empregado deve reunir o maior número possível de documentos médicos (atestado, exame, receita) e todas as “cartinhas” que o INSS enviou; a questão será resolvida com o INSS.

Mas se acha que deve voltar ao trabalho e a empresa está equivocada, assim o problema será resolvida com a empresa. E, claro, pedir a Deus que o caso seja resolvido pelo INSS ou empresa. Ah, sim, o melhor mesmo é ter sua saúde completamente restabelecida.

CLIQUE NO PLAY DO THUMBNAIL ABAIXO E OUÇA O QUARTO EPISÓDIO DE PROTEÇÃO DAS MÃOS, QUARTO DA SÉRIE PREVENIR SEMPRE POD


Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

Insalubridade: empresas precisam conhecer e cumprir a lei

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Há questões legais apontadas pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e normas regulamentadoras relacionadas ao ambiente ocupacional insalubre. Esses ambientes expõem o trabalhador a agentes nocivos, como físicos, químicos ou biológicos, capazes de causar danos à saúde. Exemplos de agentes: calor, frio, umidade, radiações ionizantes e não-ionizantes etc.

Doenças por metais pesados: prevenção, acompanhamento e vigilância

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O acompanhamento e a vigilância das condições de saúde de trabalhadores expostos ao chumbo, cádmio, cobre e zinco, que são metais pesados, em ambientes potencialmente perigosos, devem fazer parte de políticas públicas.

A exposição a essas substâncias pode produzir agravos à saúde como intoxicações e contaminações,

No ambiente de trabalho, exigência excessiva é nociva ao empregado e à empresa. Simples assim

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

As excessivas e até mesmo cruéis exigências relativas à produtividade nas empresas têm resultado em trabalhadores com transtornos mentais. Muitos estudos e consultas com médicos do trabalho revelam que os empregados dos diversos ramos de atividade estão adoecendo mentalmente.

Sob o ponto de vista das empresas,

Trabalho em altura oferece riscos aos empregados, resultando em tragédia nos ambientes ocupacionais

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

A segunda série do Prevenir Sempre Pod, o podcast sobre acidente de trabalho, produzido por mim, juntamente com Dorothea Piratininga e Eduardo Elias, tratou sobre a proteção contra os acidentes de trabalho por quedas de altura.

Pautamos a série, pois a ocorrência desse tipo de infortúnio laboral é bastante frequente,

Condições de trabalho em presídios precisam fazer parte das medidas de Moro

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Não é mais novidade que o Brasil de hoje está polarizado politicamente. No setor de segurança pública, por exemplo, as divergências são extremadas e há até apoiadores de corruptos e bandidos, que juram de pés juntos que estão certos. As ONGs de direitos humanos estão sempre denunciando os excessos das forças de seguranças contra os bandidos.

Trabalhador em espaços confinados precisa de proteção para não entrar pelo cano

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O trabalho em espaços confinados é bastante arriscado, pois como o próprio nome diz, o lugar confinado é um ambiente que não foi projetado para ocupação humana contínua, e possui meios limitados de entrada e saída, cuja ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficiência ou enriquecimento de oxigênio.

FAP para 2020. Empresas, fiquem ligadas!

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Quando trabalhava na redação da revista CIPA escrevi muitas matérias sobre o Fator Acidentário de Prevenção (FAP), que havia entrado em vigor em 2010, um dispositivo criado pelo governo para distinguir as empresas que investem na saúde e segurança de seus trabalhadores. Empresas com menos acidentes de trabalho,

Limite ao calor de ambientes ocupacionais

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Entre os agentes nocivos dos ambientes de trabalho, o calor, que está presente em siderúrgicas, forjarias e em tarefas desenvolvidas a “céu aberto”, como na construção civil, precisa de avaliação da exposição ocupacional.

Uma das recomendações de medidas preventivas mais importantes é a aplicação de limites de tolerância.

Atropelamento por empilhadeira indica falha em prevenção

Emily Sobral Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Mortes por atropelamentos são sempre chocantes, com histórias que, muitas vezes, envolvem motoristas em carrões em alta velocidade, que terminam por causar o acidente e ceifar a vida de pessoas.  Agora, no ambiente de trabalho, um empregado ser atropelado por uma empilhadeira é algo não apenas para lamentar,