• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg
  • Santista
    Santista

Tubulação de amianto da Sabesp deve ser substituída. Será que vai?

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Fachada da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – Sabesp, na capital (Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil

O imbróglio do amianto não foi sepultado totalmente, mesmo depois que o Supremo Tribunal Federal considerou, no ano passado, constitucionais as leis estaduais que proíbem o minério em todas as suas formas.

O amianto é uma fibra cancerígena utilizada no Brasil, principalmente na fabricação de telhas e caixas d´água. Foi a partir de muita discussão travada entre profissionais de segurança e indústria, que seu banimento tornou-se uma realidade, quando a questão foi parar na Suprema Corte do País. Recentemente, o assunto veio à tona no âmbito da Justiça porque não se tornou obrigatória a remoção do amianto que já estava aplicado, a não ser que a sua exposição possa ser um risco, em situações de saúde ocupacional ou ambiental.

Este mês, em uma decisão judicial de primeira instância, uma juíza de Rosana, no interior de São Paulo, determinou que a Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp) deve trocar a tubulação que fornece água ao município e que tenha amianto na composição. A decisão judicial dá 18 meses para que a Sabesp faça a substituição de toda a tubulação, sob pena de multa de R$ 50 mil por dia de atraso.

O juízo de Rosana considerou que a obra apresenta riscos para os trabalhadores e, por isso, o processo de substituição deve atender o limite estabelecido no artigo 4º da Lei Estadual 12.684/2007, ou seja, de um décimo de fibras de amianto por centímetro cúbico em todos os locais de trabalho.

Por sua vez, a Sabesp argumentou que não há “certeza científica quanto aos malefícios do amianto na tubulação”. Por ser o amianto uma substância nociva à saúde humana, a Sabesp, que tem como uma de suas responsabilidades zelar pela saúde de seus usuários, deve cumprir a decisão de Rosana. Porém, creio que a companhia vá recorrer.

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

Segurança no campo inclui visibilidade estatística contra a doença da folha verde

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Pode-se não gostar de cigarro, porque obviamente causa muitos males à saúde, e até os mais viciados em tabaco sabem disso. O que não dá para negar é que a fumicultura (cultivo do fumo) representa uma importante fonte de renda para milhares de famílias,

Novo Ministério do Trabalho precisa priorizar a segurança ocupacional

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Vamos ver como o Brasil se comportará em relação à área de saúde e segurança do trabalho com o novo ocupante do Palácio do Planalto a partir de 1º de janeiro. Atualmente, nem o nome do ministro do Trabalho é reconhecido pela população. Ele é o famoso quem?

Com o eSocial, o laudo de insalubridade será obrigatório

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Ambientes insalubres estão em várias atividades de trabalho. Se o local é nocivo aos empregados, expondo-os aos agentes agressivos à saúde, medidas de proteção precisam ser tomadas, não é?

Duas profissões que parecem opostas, como o gari e o médico, por exemplo,

Dor nas costas é ‘figurinha carimbada’ entre as causas de afastamento do trabalho. E isso não pode mudar?

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Entra ano, sai ano, e as dores nas costas continuam bombando entre as doenças que mais causam afastamento do trabalho. Essas dores, em geral, provêm de problemas na coluna e estão relacionadas às más condições ergonômicas no trabalho. Dados recentes mostram que as dorsalgias,

A lei está fechando o cerco ao benzeno nos postos de gasolina. Os frentistas agradecem

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Chega a ser impressionante como os profissionais do setor de segurança e medicina do trabalho precisam lidar com uma avalanche de informações legais e técnicas. Como absorver uma ampla legislação, que se atualiza constantemente e precisa ser colocada em prática para que a proteção aos trabalhadores contra os sinistros laborais seja efetiva?

Adoecimento mental do trabalhador, que causa afastamento, precisa voltar aos níveis de antigamente

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Hoje, mais do que nunca, o setor de segurança e medicina do trabalho das empresas está diante de uma realidade que assusta. Trata-se do transtorno mental apresentado pelos trabalhadores. De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), entre 35% a 40% da população trabalhadora ativa apresenta algum tipo de psicopatologia.

Riscos químicos: conhecer para poder prevenir

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

A gestão dos riscos químicos é uma tarefa necessária contra graves acidentes de trabalho. As obrigações legais, visando à conformidade das normas, não podem ser negligenciadas. Os acidentes com substâncias químicas provocam graves danos à saúde do trabalhador, podendo causar mortes imediatas ou risco de desenvolvimento de doenças no futuro.

Projeto Fadigômetro não quer piloto de avião dormindo no ar

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Alguém aí já tinha ouvido falar em Projeto Fadigômetro? Além de pioneiro, entendo ser altamente relevante para a prevenção de grandes tragédias aéreas. Quem não tem medo de avião, teria coragem de voar sabendo que o piloto está há 24 horas sem dormir? Eu,

Queremos professores com saúde e segurança do trabalho

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

“A carreira de professor só não é melhor porque os alunos existem”. A frase é anônima, e escutei entre amigos professores e, é claro, trata-se de uma piada do tipo de humor politicamente incorreto. Desculpem-me os mestres que não gostam da gozação, mas quando vejo os meninos e adolescentes mal-educados de hoje,