• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg
  • Santista
    Santista

Escolha a profissão que quiser, mas antes conheça quais são seus riscos

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Qualquer profissão tem seus riscos ocupacionais (Foto Pixabay)

Há um momento, especialmente para os jovens, de inquietação e dúvidas. Isso tem a ver com a escolha da profissão. Assinalar a opção que se quer cursar na faculdade é um drama para muita gente. Sim, também há pessoas que não sofrem tanto porque, desde criancinhas, sabem que querem ser médicos, por exemplo, que é ainda uma profissão dos sonhos.

Aptidão, influência da carreira dos pais ou interesse por se buscar a melhor remuneração são alguns dos requisitos para uma decisão. Pois é… Além dessas premissas, vou citar outra que também passa a constar na hora da escolha da profissão: conhecer as mais perigosas no Brasil. Quem publicou recentemente dados sobre as atividades mais ariscadas foi o Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho.  De acordo com o Observatório, entre os anos de 2012 a 2017, foram registrados na área da enfermagem, incluindo técnicos, auxiliares e enfermeiros, cerca de 230.516 acidentes de trabalho, o que representa 7,64% do total. Dessa somatória, 20.444 resultaram em afastamento pelo Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS.

Vejam as profissões em que seus riscos levam os trabalhadores a sofrerem acidentes e doenças ocupacionais. Como não podia faltar na lista, a área de engenharia civil deixa os empregados expostos aos acidentes com queda, com ferramentas de trabalho, choques elétricos, além de químicos. A queridinha medicina, juntamente com enfermagem, conta com os chamados riscos biológicos, que levam a doenças e infecções em função da contaminação. Fora esse aspecto, há as jornadas e plantões excessivos que tiram a atenção dos profissionais, deixando-os suscetíveis aos acidentes.  Como é óbvio, a função de policial fará o profissional conviver com os riscos no combate aos criminosos e situações de violência, além do manuseio de armas de fogo. O engenheiro eletricista está exposto aos riscos de acidente de trabalho pelo contato com alta tensão, além da periculosidade de altura e lugares de difícil acesso. O agrônomo, que irá lidar com produtos químicos altamente perigosos, incluindo agrotóxicos usados no solo, também entra neste ranking. Há ainda o perigo da exposição excessiva ao sol, bem como os riscos de acidentes com máquinas de grande porte.

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

2 Comentários

  1. Rosângela Siqueira

    Muito bem lembrado! Conhecer os riscos ocupacionais é um critério a ser levado em conta na hora de escolher uma profissão.

Deixe uma resposta

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.