• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg
  • Santista
    Santista

Empresas ajudam fumantes a serem ex-fumantes

Quem fuma e ainda não sacou que o troço está relacionado às doenças cardiovasculares e cânceres, tem todo o direito de continuar se envenenando. Livre arbítrio e liberdade individual são dois dos maiores bens do ser humano. Certamente, em países democráticos.  Agora, como as consequências do tabagismo são nefastas à saúde pública, não há como não haver prevenção e combate ao fumo, especialmente em empresas socialmente responsáveis. A Organização Internacional do Trabalho estima que, por ano, cerca de 200 mil trabalhadores morram por causa da exposição à fumaça tabagística no ambiente laboral. Logo, no mundo, cada vez mais companhias movimentam-se para adotar políticas de ambientes de trabalho livres do fumo. Algumas implantam programas para proteger a saúde dos empregados. E, hoje, com as leis restritivas de tabaco em locais fechados, outras o fizeram para se adequarem à legislação.

Há ainda empresas que fazem programas voltados aos trabalhadores fumantes que querem largar o vício. Estudo revela que entre dez fumantes, sete desejam parar de fumar. Assim, medidas de controle promovidas pelas empresas podem ajudá-los a ter sucesso. Ambientes   livres do fumo diminuem em 4% o número de fumantes. Mas, claro, somente políticas abrangentes são eficazes para eliminar a exposição do fumante passivo. O programa de antitabagismo das empresas deve incluir palestras, acompanhamento médico periódico e entrega de medicamentos gratuitos. Os departamentos médicos das empresas devem fomentar a adesão à campanha. O trabalhador que adere ao programa deve receber acompanhamento em todas as etapas, desde os sintomas de abstinência, passando por necessidades pontuais, até a mudança de hábitos sociais. Ainda em empresas preocupadas em ajudar o fumante a largar o vício, em paralelo, devem-se criar programas de combate à obesidade, para evitar o aumento de peso que normalmente acomete o ex-fumante. O indivíduo que para de fumar com a ajuda da empresa será grato e saberá reconhecer que, além de querer sua melhor performance produtiva, ela também faz algo por sua saúde.

Por Emily Sobral

 

2 Comentários

  1. Katarina Saldiva

    Um assunto da mais alta importância, mas que muitos fumantes ainda acham que quando decidem parar param …… que ilusão. Está comprovado que este vicio é tão devastador ou mais que a cocaína. Eu sou uma ex-fumante e sei que não bem assim.
    Parabéns pela matéria continue assim mostrando aos seus leitores e principalmente aos empresários que devem apostar
    no seu blog.

    Um abraço
    Katarina

  2. Susana Hidas

    Como ex-fumante, sei o quanto é importante contar com o apoio da empresa para abandonar o vício. Campanhas e programas antitabaco ajudam muito.

Deixe uma resposta

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.