• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg
  • Santista
    Santista

Como é o nome daquela doença que afasta trabalhador do emprego?

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Muitas vezes o DNA determina o surgimento de doenças (Foto Pixabay)

Escrevi neste blog que há doenças que se tornam conhecidas e “famosas”. Já outras, são desconhecidas e manifestam-se num menor número de seres humanos. Menos mal. São as doenças raras, ou seja, que a ciência pouco estudou e quase não conhece as terapias indicadas. Se adoecer é um dos problemas e horrores da humanidade, felizmente a ciência médica evoluiu muito com o tempo.

Agora, faço umas perguntas para entrar no assunto de medicina do trabalho: quem escutou algum dia falar de lúpus? Quem tem uma tia, amiga ou avô que foi diagnosticado com lúpus? Que sintomas isso traz? Tem cura? Mata?

Nos dias de hoje, lúpus é uma doença, que segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia atinge pelo menos 65 mil pessoas no Brasil e já afastou do trabalho de 2016 até 2018, 200 pacientes, de acordo com a secretaria da Previdência Social. Lúpus já foi um mal desconhecido, hoje não é não. Trata-se de uma patologia autoimune, com causas desconhecidas, que pode manifestar-se na pele ou atacar órgãos internos como pulmões, rins e até o coração. Quer dizer, é grave. E torna-se perigoso por causa do seu difícil diagnóstico. Atinge mais frequentemente as mulheres, e em idade adulta. Antigamente, a medicina não dava respostas ao problema do lúpus, com seus sintomas e letalidade. Hoje é diferente, sabe-se que não tem cura e pode gerar afastamento no trabalho, mas, se for tratado, é possível controlar e evitar as crises.

Por ser autoimune, o lúpus faz com que o paciente precise de tratamento para regular a imunidade que não pode subir muito, pois isso faria com que o próprio organismo se ataque.

Ao trabalhador que foi diagnosticado com lúpus, dou uma dica: não se desespere, pois lúpus não mata mais. É uma doença crônica, ou seja, não tem cura, mas pode ser tratada. O importante é ter o diagnóstico rápido. Se por meio de remédios for possível controlar o sistema imunológico, o paciente conseguirá conviver harmonicamente com esse mal do organismo. Assim, trabalhador com lúpus não precisa se fazer de coitadinho, já que é possível voltar ao trabalho com qualidade de vida e energia.

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

 

2 Comentários

Deixe uma resposta

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.