• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg
  • Santista
    Santista

A investigação de acidentes de trabalho é importante para a prevenção de acidentes

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Investigar acidente de trabalho é uma forma de prevenir novos sinistros (Foto Pixabay)

A investigação do caso de execução da vereadora do Psol do Rio de Janeiro, Marielle Franco, objetiva achar os assassinos ou mandantes desse crime bárbaro. Já numa investigação de acidente de trabalho, o propósito é outro. É o de evitar sua recorrência num ambiente laboral. Descobrem-se as causas e estabelecem-se medidas de prevenção. A apuração de acidentes no ambiente ocupacional consegue identificar as origens do problema, as pessoas envolvidas, os custos e as necessidades de mudanças. Uma boa investigação é aquela feita tecnicamente e com o objetivo de responder aos porquês. É uma ferramenta de análise de causas de acidentes para evitar reincidências.

Infelizmente, muitas das investigações têm como finalidade apenas identificar culpados pela ocorrência. Nesse caso, não se procura criminosos, como o que vitimou Marielle. Por lei, toda empresa precisa ter um procedimento, com formulários e recursos necessários para uma investigação. Regulamentada pelo Ministério do Trabalho, a investigação deve ter participação de membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA). Os trabalhos de apuração de acidentes devem ser conduzidos por equipe multidisciplinar. Há muitos métodos e ferramentas de ajuda na identificação das causas que culminaram no acidente. Por exemplo: Diagrama de Ishikawa, espinha de peixe e método árvore de causas.  Uma boa investigação de acidentes caracteriza-se por ser técnica, imparcial, clara e objetiva. Há formas interessantes de entender se o processo de averiguação e análises de ocorrências de acidentes precisa ou não ser ampliado. As reincidências de acidentes são sinais de que os aprendizados não foram colocados em prática. As questões ambientais ou mesmo de saúde precisam ser colocadas no plano de ação. Os processos de reeducação e treinamentos, muitas vezes, são pobres e deixam a desejar. Deve-se separar a investigação da análise.

O primeiro passo é investigar, coletando dados e informações, mas sem o preconceito de o que levou ao acidente. Devem-se buscar dados de qualidade. Com eles na mão, faz-se uma boa análise, a partir da metodologia escolhida. O mais importante são as informações colocadas nesse sistema. É essencial a aprendizagem em três barreiras: quais foram as condições que podem ter contribuído para o acidente? Em que o sistema de gestão pode ter contribuído? Quais os elementos humanos? Cuidado, a tendência geral é procurar mais os elementos humanos e deixar de lado as outras duas barreiras.

Pense nisto: como a sua empresa hoje investiga e analisa os acidentes, porque é uma forma importante para preveni-los no futuro.

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

Um Comentário

Deixe uma resposta

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.