• Extingue
    Extingue
  • Instituto Treni
    Instituto Treni
  • Portal PatiSeg
    Portal PatiSeg
  • Santista
    Santista

Queremos professores com saúde e segurança do trabalho

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Os professores precisam de respeito e saúde (José Cruz/Agência Brasil)

“A carreira de professor só não é melhor porque os alunos existem”. A frase é anônima, e escutei entre amigos professores e, é claro, trata-se de uma piada do tipo de humor politicamente incorreto. Desculpem-me os mestres que não gostam da gozação, mas quando vejo os meninos e adolescentes mal-educados de hoje, que vão para a sala de aula para serem educados por esses pobres profissionais, o escárnio da frase que abre este post mostra-se aceitável.

A tal falta de valorização dos professores de uma carreira que perdeu prestígio ao longo do tempo reflete um pacote de maldades para com eles, como a baixa remuneração e os desafios atuais do magistério, como, por exemplo, receberem em suas classes os alunos sem as noções básicas de educação doméstica. Quem nunca leu notícias de alunos que desrespeitam os professores, chegando ao ponto de partir para a agressão física?

Chego, então, à questão central deste blog, que trata de saúde e segurança do trabalho.  O 15 de outubro, que comemora o dia dos professores, este ano foi tema de eventos em instituições como a Fundacentro, que abriram para o debate sobre as condições de trabalho desses profissionais. O “3º Seminário Trabalho e Saúde dos Professores: Realidades do Cotidiano Docente” promoveu uma reflexão sobre os fatores de risco relacionados à saúde e ao ambiente de trabalho dos educadores, além de identificar medidas para melhorar essa conjuntura.

Segundo estatísticas oficiais, a saúde mental e os distúrbios de voz são os maiores problemas de adoecimento que provocam o afastamento dos docentes no País. De acordo com o coordenador do seminário, Jefferson Peixoto da Silva, “já há um grande volume de estudos que constatam problemas nas condições de trabalho e saúde dos professores, mas não temos identificado medidas de intervenção orientadas a melhorar essa situação”, afirmou. O cotidiano dos educadores precisa de atenção por parte do governo, para que os riscos ocupacionais sejam adequadamente prevenidos. A questão da violência na escola, vitimando os professores precisa urgentemente ser levada a sério.

Uma sociedade doente e maltratada pelos políticos corruptos que desviam recursos da educação provoca, sem dúvida, o adoecimento desses profissionais, que antigamente tratava-se de uma carreira tão nobre e promissora. Hoje, sem hipocrisia, “sem os alunos na classe”, pelos menos a saúde mental deles estaria em melhores condições.

Agora você pode ler este post também na PATISEG, portal digital de prevenção de acidentes de trabalho, incêndio e segurança eletrônica.

O que falta para evitar acidentes e doenças do trabalho?

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Por que o brasileiro desrespeita as leis? No caso da ordem pública, a sensação de impunidade motiva o desprezo às regras. Se ninguém cumpre e não é punido, também não vou cumprir. É um raciocínio lamentável, que distancia o País à ordem e ao progresso.

Como é o nome daquela doença que afasta trabalhador do emprego?

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Escrevi neste blog que há doenças que se tornam conhecidas e “famosas”. Já outras, são desconhecidas e manifestam-se num menor número de seres humanos. Menos mal. São as doenças raras, ou seja, que a ciência pouco estudou e quase não conhece as terapias indicadas.

Saiba qual é a nova ameaça à saúde, física e psicológica, das mulheres no trabalho

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Chamem as feministas, por favor, porque há outra ameaça à saúde física e psicológica das mulheres rondando os ambientes de trabalho.

Será o assédio moral e sexual? Não, exatamente. Trata-se do gaslighting no trabalho, geralmente expressado por frases dirigidas às mulheres,

Ser feliz no trabalho gera bem-estar entre empregadores e empregados

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Ter emprego, gostar do que se faz, em um ambiente laboral seguro à saúde e à integridade física e emocional, que ainda proporcione felicidade ao empregado, é possível? Será o céu na Terra? Vou deixar o pessimismo para lá, repercutindo um artigo do Correio Brasiliense,

Outubro rosa, com muita tensão, direitos e deveres

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Outubro de 2018 está sendo eletrizante, por conta das eleições que terão segundo turno para a escolha do próximo presidente da República. O destino da nação nas mãos dos próprios brasileiros, e que maravilha é a democracia, não é mesmo?

Agora, aconselho que tenhamos juízo nesta hora!

Gastrite, sei o que é isso, e nunca me afastei do trabalho; mas há pacientes que recebem auxílio-doença por causa da doença

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Hoje, queridos leitores, escreverei sobre um tema com os pés nas costas, porque entendo desde a adolescência: a gastrite. Essa doença que, de acordo com dados da Previdência Social, de janeiro a junho deste ano, provocou mais de 240 afastamentos por auxílio-doença previdenciário, é minha antiga e cruel companheira.

Fisp no Expo, em São Paulo, e eleição no dia 7. É melhor prevenir do que remediar

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Última sexta-feira, às vésperas das eleições no País. Confesso que estou com TPE (tensão pré eleitoral), porque, afinal, o futuro dos brasileiros estará sendo decidido pelos próprios brasileiros. A democracia, mesmo não sendo capaz de transportar o céu para a terra, ainda é o melhor sistema de coexistência entre os cidadãos.

É possível evitar acidentes de trabalho

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Desde que entrei na ‘onda’ da segurança do trabalho, lançando o blog em 2016, sei que é possível fazer a diferença por meio de informação sobre prevenção e cumprimento das normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho. Quando não há programas de prevenção aos riscos ocupacionais,

Reabilitação profissional do trabalhador acidentado: quantas vezes você recebeu informação clara sobre isso?

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Bom, é isso, leitor, se você é trabalhador e sofreu um acidente de trabalho ou mesmo outro tipo de acidente que o impede de voltar a exercer sua profissão, fique esperto com seus direitos. A Previdência Social não o informa adequadamente, e muitos dos servidores do Instituto não estão nem aí com o que você precisa saber.