• FQL Solution
    FQL Solution
  • Adix
    Adix
  • Valor Crucial
    Valor Crucial
    banner
  • Santista
    Santista

Risco de acidentes de quem trabalhar em pé

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Efeitos negativos de quem labora muito tempo em pé (Foto Pixabay)

Ai, ai, trabalho sentada por 8, 10 ou 12 horas até, tudo depende das matérias que tenho que escrever. Resultado: dores constantes na lombar. E qual solução tomei? Segui o conselho do ortopedista que me indicou aulas de Pilates. De fato, é uma terapêutica eficaz. Além disso, minha fisioterapeuta me ensinou exercícios para fazer, sentada mesmo. Quando sigo direito as orientações, melhoro, quando estou relapsa com os deveres da ginástica, as dores voltam. Simples assim.

Mas o post de hoje não é sobre as consequências da lida sentada, mas sim dos que laboram em pé e também sofrem com seus efeitos negativos. Um recente estudo divulgado aponta que o número de acidentes de trabalho é maior entre aqueles que desempenham suas atividades em pé. A pesquisa ouviu 2.940 brasileiros, entre março e maio deste ano, para avaliar os prejuízos e perigos de se trabalhar em pé por muitas horas.

A investigação indicou que o número de funcionários que sofreram acidentes cresceu entre os que passam mais horas em pé. Para as mulheres, a frequência é 8 vezes maior, e entre os homens, os acidentes ocorrem 5,5 vezes mais. Em média, 4,64% dos 2.940 pesquisados sofreram um acidente no último ano. Com isso, detectou-se uma forte correlação. A análise dos pesquisadores é que, quando os trabalhadores passam muito tempo em pé, consequentemente, aumenta o estresse. Daí, uma coisa leva a outra, ou seja, a atenção diminui, e os acidentes acabam sendo mais frequentes, segundo o co-autor da pesquisa Mateus Martinez, graduado na USP e mestre em Fisioterapia pela Universidade de Queensland. Para Thomas Case, Ph.D, fundador da Pés Sem Dor, o trabalho em pé causa extenuação e é insalubre. Os dados mostram que, com o tempo, as dores nos pés, tornozelos e joelhos aumentam. Dores, calos, bolhas, inchaço e formigamento são resultado do trabalho em pé. A pesquisa mostrou que 90% das pessoas não aguentam ficar mais de seis horas em pé. Depois dessa pesquisa, acho ótimo trabalhar sentada!

Em ambiente com risco de explosão faísca sempre preocupa

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Apurar as causas de explosões que frequentemente acontecem no Brasil e no mundo faz parte do que chamamos procedimento padrão. Procura-se descobrir o que levou ao acidente para evitar que outros aconteçam. Mas, quando falamos de atmosferas explosivas é preciso, primeiramente, que haja um eficaz gerenciamento dessas áreas de risco.

Dependência química no trabalho hoje: menos preconceito, mais pragmatismo

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O aumento do consumo de drogas no País, seja o álcool ou as substâncias ilícitas, automaticamente trás reflexos no ambiente de trabalho. Algumas empresas já estão enfrentando o problema com menos preconceito, resolvendo investir na chance de recuperação dos empregados acometidos pela dependência. Não é algo simples.

Professores são primordiais à sociedade, com saúde e dentro das salas

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Sem educação não há solução. Infelizmente, no Brasil, a frase é mais um mantra proferido, que se repete, mas não chega à prática.

Também, vejamos, há tantos problemas diretos e indiretos, que a solução parece quase inatingível. Vou ao ponto: para que se ofereça educação de qualidade é preciso que haja professores capacitados e saudáveis,

Comportamento seguro: trabalho e incentivo das empresas

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

É justo que cada profissional que compõe o SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho) sonhe com o número zero de ocorrência de acidentes.

Infelizmente, dada a complexidade que envolve um programa de prevenção de acidentes num determinado ambiente de trabalho,

Eleições livres e diretas…. para a CIPA

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Como serão as eleições de 2018? Ora, eu torço para que tenhamos candidatos sobre os quais não pese qualquer suspeição quanto ao envolvimento com corrupção. Que o tipo de política praticada não contemple populismos anacrônicos e a competência no trato das políticas públicas esteja em primeiro lugar.

“Procedimentos inadequados” durante manutenção em fábrica na Alemanha podem ter sido a causa de explosão

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Em meados de julho uma explosão que ocorreu numa fábrica de refrigeração em Dissen, em Osnabrück, na Alemanha, atingiu dois trabalhadores gravemente com queimaduras e outros seis, que tiveram ferimentos leves. O fato aconteceu enquanto os engenheiros realizavam trabalhos de manutenção no sistema de refrigeração no armazém da indústria.

É melhor ouvir besteira do que ficar surdo. Proteção aos ouvidos, já!

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

O barulho presente no dia a dia do ambiente profissional, especialmente em certos setores produtivos, pode dar muito mais do que dor de cabeça. Trabalhar exposto ao ruído sem nenhum tipo de proteção pode causar perda auditiva em longo prazo. Exagero? Infelizmente, não. A Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR) é a terceira maior causa de doenças ocupacionais em todo o mundo.

Mãos e dedos de cada dia… sempre firmes e intactos

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

Ao digitar este texto, reconheço a importância que as mãos têm para mim, que sou jornalista. É verdade que, sem o cérebro em ordem, não completaria nenhum raciocínio para escrever minhas mal traçadas linhas… Mas, sabendo que os ferimentos nas mãos representam 1/3 dos acidentes de trabalho,

Cuidados com as operações de máquinas, ainda que os empresários tenham ganhado mais tempo para a adaptação à NR 12

Por Emily Sobral

Twitter: @EmilySobral       Periscope: @emiliasobral61

 

A norma regulamentadora 12 (NR 12), que cuida da segurança no trabalho em máquinas e equipamentos, já deu muito pano pra manga. Depois que a NR 12 passou por atualização em seu texto, em 2010, os desentendimentos entre empresários,